Jornal do Brasil

Saúde & Alimentação

Saúde & Alimentação

Wilson Rondó Júnior

Controle de Colesterol com Dieta: Você Ainda Acredita?

Jornal do Brasil WILSON RONDÓ JUNIOR, drrondo@drrondo.com

Hoje nos tornamos uma geração que foge da gordura e do colesterol. Mas reduzi-lo a qualquer custo melhoraria as condições de saúde? Não é o que estamos vendo... Os níveis de colesterol na população nunca estiveram tão baixos, e o número de mortes por doenças cardiovasculares continua aumentando.

 

O colesterol é encontrado em todas as células do corpo. É fundamental para a saúde, pois atua em funções vitais, como seus hormônios, sinalização celular, vitamina D, maior proteção de doenças, além de aumentar sua expectativa de vida. Cerca de 80% do colesterol é produzido pelo fígado e somente o restante é proveniente dos alimentos que você ingere. Quanto mais restringimos sua ingesta, mais o fígado produz, para atender a essas necessidades. Quando comemos mais alimentos ricos em colesterol, nosso corpo produz menos. Ou seja, a ingestão de alimentos ricos em colesterol não reflete o nível de colesterol sanguíneo.

 

Em cerca de 30% da população, a ingesta desses alimentos ricos em colesterol pode causar um aumento sutil nos níveis, devido ao aumento do HDL, a fração boa. Isso se traduz em maior proteção cardiovascular, apesar do aumento do colesterol total. Além disso, as pesquisas nunca estabeleceram uma relação clara e consistente entre o consumo de colesterol na dieta e o risco de doença cardíaca. Muito pelo contrário: a cada 5 anos, o Comitê Consultivo para Diretrizes Dietéticas (DGAC) revisa as Diretrizes Dietéticas para os americanos. Nesta última oportunidade, para o período 2015 – 2020, deixaram de restringir o colesterol na dieta, ou seja, ele deixou de ser considerado um nutriente de preocupação pelo consumo excessivo.

Como ter o colesterol em equilíbrio adequado

A intenção, no caso, é buscar um equilíbrio adequado ao seu corpo. Indiretamente o seu nível de insulina acaba influenciando o seu colesterol, portanto, mantê-lo baixo e sobre controle certamente ajudará muito na normalização do colesterol. Para isso:

1. Reduza a ingesta de alimentos refinados e industrializados, grãos, açúcares e frutose na sua dieta.

2. Elimine os óleos vegetais hidrogenados e parcialmente hidrogenados, substituindo-os por gorduras saudáveis, como azeite, manteiga e óleo de coco.

3. Enfatize gorduras ômega 3 de fontes animais e de alta qualidade. Busque suplementos de ômega 3 isentos de metais tóxicos ou opte pelo óleo de krill. Os estudos mostram que com isso você pode melhorar seu colesterol total, triglicerídeos e aumentar seu colesterol HDL.

4. Otimize a flora intestinal, aumentando a ingesta de alimentos fermentados em sua dieta. Além de aumentar sua imunidade geral, ela age na sua defesa cardiovascular.

5. Garanta níveis de vitamina D entre 80 e 100 ng/dl, pois segundo os estudos é o que garante prevenção da formação de placa arterial.

6. Faça atividade física regular, em especial treinos de alta intensidade como o supra aeróbico, que melhoram a sua função e proteção cardíaca.

7. Durma de 7 a 8 horas por dia.

8. Evite o tabagismo e o excesso de bebidas alcoólicas.

Com essas medidas simples você vai manter um controle adequado do colesterol. E lembre-se: ele não é o seu inimigo!

-

Referências bibliográficas:

•Cholesterol-and-health.com March 2007

•Epidemiology March 2001, Volume 12, Issue 2, pgs. 168-172

•Nature Communications December 4, 2012; 3:1249

•Medical News Today January 1, 2013

•Neurology July 30, 2019

•Dietary Guidelines for Americans 2015-2020

 



Tags: colesterol