Jornal do Brasil

Saúde & Alimentação

Saúde & Alimentação

Wilson Rondó Júnior

Óculos de Sol: Bom ou Ruim para a Saúde?

Jornal do Brasil WILSON RONDÓ JUNIOR *, drrondo@drrondo.com

Nós fomos educados a evitarmos ao máximo possível o sol. Tanto é que vivemos besuntados de protetor solar e óculos escuros quando estamos em ambiente externo. Mas, na verdade, não se pode esquecer que seus olhos precisam da luz solar. É assim que nossos ancestrais tinham uma visão saudável.

Tanto a nossa pele como nossos olhos precisam da luz solar para produção de vitamina D. Evitá-lo só piora a situação. É claro, não podemos esquecer que os raios ultravioletas (UV) podem danificar a esclera (branco dos olhos), a retina e a íris. Além disso, o excesso de luz UV pode induzir cataratas... Mas veja o que novas pesquisas mostram sobre a vitamina D3, produzida quando você se expõe ao sol:

•melhora a visão e reduz a inflamação da retina.

•reduz o risco de degeneração macular relacionada à idade (DMRI) em 59%.

•níveis baixos de vitamina D aumentam em 74% o risco das pessoas apresentarem olhos secos, condição inflamatória que causa desconforto e visão embaçada.

•reduz o risco de miopia.

Além das consequências para os olhos, os óculos de sol afetam o seu corpo. Em condições de exposição normal ao sol, a luz entra nos seus olhos, influenciando partes do seu cérebro como:

•hipotálamo, importante área na região cerebral, que tem como função regular determinados processos metabólicos e atividades autônomas, como o ritmo circadiano, a temperatura, a fome e a sede.

•hipófise ou glândula pituitária, considerada uma “glândula mestra”, pois secreta hormônios essenciais que controlam o funcionamento de outras glândulas.

•glândula pineal, que produz melatonina, hormônio que modula os padrões de sono. Além de ser um poderoso antioxidante, age regenerando as hastes e os cones da retina, propiciando nitidez visual.

Quando se usa óculos de sol por longos períodos do dia, isso confunde nossas glândulas cerebrais.

Como preservar seus olhos e seu cérebro

1.Exposição ao sol por pelo menos 20 minutos ao dia, de forma que os olhos recebam essa luminosidade natural, obviamente sem óculos.

2.Se o sol estiver muito forte, use um chapéu ou viseira em vez de óculos de sol. Mesmo assim você obterá os benefícios da luz solar de espectro total.

3.Reserve seus óculos para atividades solares de alta intensidade e de longa exposição ao sol.

4.Os óculos de sol adequados são os que bloqueiam todos os raios UVA e UVB. No caso, com “99-100% de absorção de UV”, ou que promova bloqueio total dos raios.

Nutrição para seus olhos

Procure ingerir pargo, lagosta, camarão, caranguejo e salmão selvagem, pois são ricos em astaxantina. Ou use um suplemento que a contenha. A astaxantina aumenta o fluxo sanguíneo e a proteção antioxidante em todo o olho, protegendo-o contra os danos da luz. Age protegendo as partes mais profundas dos olhos, assim como da retina central. Por se tratar de um elemento lipossolúvel deve ser ingerida numa refeição ou lanche com gorduras boas, de preferência manteiga, óleo de coco ou ovos.

Certas drogas químicas, como diuréticos, tranquilizantes e alguns antibióticos comprometem a sensibilidade dos olhos ao sol. Portanto, tudo depende da forma como você usa. Cuidar de seus olhos de dentro pra fora é muito importante, assim como tomar sol de forma consciente. Lembre-se disso e tenha uma Supersaúde!

-

Referências bibliográficas:

•Neurobiol Aging. 2012;33(10):2382-2389

•Arch Ophthalmol. 2011;129(4):481–489

•Int J Rheum Dis. 2016;19(1):49-54

•Ophthalmology. 2008;115(8):1279–1285

•Regul Toxicol Pharmacol. 2010;58(1):121-130