Jornal do Brasil

Saúde & Alimentação

Saúde & Alimentação

Wilson Rondó Júnior

Magnésio: a proteção oculta contra o diabetes

Jornal do Brasil

Você que me acompanha sabe muito bem que hoje a nossa alimentação é de subsistência e não de saúde. Ou seja: as pessoas não manifestam doença, mas não apresentam suas melhores condições...
Parte disso é pelo excesso de alimento refinado, industrializado, solos espoliados, excesso de estresse, desafios e agressores ambientais. Mas há um mineral que merece uma atenção especial, pois a imensa maioria das pessoas não tem a ingestão adequada para um mínimo necessário.
Eu estou me referindo ao magnésio! Ele é essencial para quase todas as células e participa de pelo menos 300 reações bioquímicas, influindo na produção de energia, síntese proteica e sinalização celular. Sua deficiência está associada a vários problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas, hipertensão, osteoporose e a essa epidemia silenciosa que é o diabetes tipo 2.

Diabetes: uma epidemia silenciosa do mundo moderno

A diabetes tipo 2 é consequência de um aumento de resistência à insulina que vem insidiosamente ocorrendo quando se tem aumento de peso. Evolui-se para pré-diabetes quando a sua glicemia atinge valores acima de 100 mg/dL. E se não são tomadas as medidas adequadas, facilmente você chega a valores de glicemia acima de 125 mg/dl.
Como muitas vezes as pessoas não percebem nada, se chocam quando se tem o diagnóstico de diabetes, e isso vem aumentando assustadoramente. A boa notícia é que mesmo aqueles que se alimentam inadequadamente apresentam proteção contra a doença quando têm níveis ótimos de magnésio. Ou seja, o magnésio desempenha um papel fundamental na prevenção do diabetes tipo 2.
The Nursing Health Study and Follow-up Studies of Health Professionals, avaliou os hábitos alimentares de 17.000 pessoas que desenvolveram diabetes tipo 2 em 28 anos. Eles concluíram que aqueles que consumiram a maior quantidade de magnésio tiveram um risco 15% menor de desenvolver diabetes comparados com os indivíduos que tiveram menor consumo. E mais: que o magnésio protegia as pessoas que consumiam alimentos com alto índice glicêmico de desenvolver diabetes tipo 2.
Outra publicação, de 2013, mostrou que os indivíduos com maior ingestão de magnésio tinham menor risco de hiperglicemia e suas consequências metabólicas, quando comparado com outros que tinham ingestão inadequada de magnésio. A redução de risco foi de 71%.

Magnésio e equilíbrio de glicemia e insulina

O segredo da eficiência do magnésio reside no fato deste mineral ser fundamental para ativar a enzima tirosina quinase, que controla diversas funções celulares. No caso, ela é necessária para o funcionamento adequado dos seus receptores de insulina. Portanto, para que você mantenha baixo risco de diabetes tipo 2, não esqueça de consumir magnésio em ótimas quantidades.
As melhores fontes alimentares são carnes de órgãos de animais criados a pasto, amêndoas, sementes de abóbora, cacau, abacate e figo. Enfatize também vegetais de folhas verdes, como espinafre, acelga e beterraba. Supersaúde!
-
Referências bibliográficas:
Oregon State University, Magnesium
Diabetes Care, 2017
Diabetes Daily. October 25, 2017
North American Journal of Medicine and Science. June 2013
ADA Diabetes Care. October 2, 2013
Diabetic Medicine. December 2013
J Am Coll Nutr. December 2006
Nutrients. September 27, 2013
Será que Você está com Deficiência de Magnésio? – www.DrRondo.com
Cloreto de Magnésio: É Realmente Tudo o que Falam? – www.DrRondo.com