Seis razões pelas quais você pode não obter vitamina D neste verão

Apesar de vivermos num país ensolarado quase todo o ano, vejo com frequência pessoas com níveis muito baixos de vitamina D. Por que isso acontece? Veja alguns fatores que dificultam que seus níveis sejam adequados:

1. Acreditar em alimentos fortificados com vitamina D

Por exemplo, o leite pasteurizado é fortificado com vitamina D desde 1933, na dosagem 400 UI por litro. Mas se trata de vitamina D2, menos eficiente. Entenda que nem todas as fontes de alimento fornecem o mesmo tipo de vitamina D. As fontes vegetais fornecem D2, e as animais fornecem a vitamina D3, que é a mais benéfica. Infelizmente, só através de alimentos é pouco provável que se consiga o suficiente de vitamina D, pois a literatura aponta que a maioria dos adultos precisa de pelo menos 8.000 UI dessa vitamina por dia para elevar seus níveis séricos a níveis saudáveis.

2. Usar vitamina D de baixa qualidade

A vitamina D3 é aproximadamente 87% mais potente do que a vitamina D2, muito usada em suplementos. Portanto, consegue manter 2 a 3 vezes mais as concentrações da vitamina. Além disso, a vantagem da vitamina D3 é que ela é transformada na sua forma ativa 500% mais rápido que a vitamina D2. Portanto, se decidir complementar com uma forma oral de vitamina D, certifique-se de que é D3, não D2.

3. Exposição ao sol em local errado

Toma sol em uma janela fechada? Saiba que os raios UVB produtores de vitamina D não podem passar através do vidro. Só a luz UVA passa por ele, e esta é a grande causadora do fotoenvelhecimento, rugas e câncer de pele. Há estudos hoje que sugerem que os trabalhadores internos podem ter taxas aumentadas de melanoma porque estão expostos à luz solar através das janelas, recebendo somente UVA e não UVB. Com isso não produzem vitamina D, aumentando o risco de melanoma e outros cânceres.

4. Medicações que bloqueiam produção de vitamina D

A redução em massa do colesterol com medicação está levando a uma epidemia de deficiência de vitamina D. Segundo um estudo, quase 90% da população está deficiente. Precisa ficar claro que seu corpo precisa de colesterol para produzir vitamina D. Quando você se expõe ao sol, os raios UVB convertem uma forma de colesterol em sua pele em vitamina D3.

5. Dietas sem ou com pouca gordura

Cada vez mais cresce o número de pessoas que fogem da gordura. Fomos orientados todos esses anos a ingerir uma dieta com baixo teor de gordura e colesterol para não ter problemas cardiovasculares... Isso é um engano! E com ele, a opção de absorver a vitamina D pela dieta fica prejudicada, pois esta vitamina é lipossolúvel: a ausência de colesterol e gordura impede a sua assimilação.

6. Não ingerir quantidades adequadas de vitaminas lipossolúveis

Comendo pouca gordura, as pessoas ficam deficientes não só da vitamina D, mas também da A, E e K, que precisam das gorduras para serem absorvidas. O outro agravante é o solo espoliado: os alimentos não são tão nutritivos como antigamente.

Então, fica a dica: tome mais sol, pelo menos por algum tempo sem protetor, e ative suas usinas de vitamina D. Se ainda achar que está com níveis baixos, converse com seu médico sobre suplementos. Esta é uma vitamina importante e seu corpo precisa dela!

Referências bibliográficas

Grassroots Health Vitamin D Action

The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism

Medical Hypotheses, Volume 72, Issue 4, Pages 434-443, April 2009

Alguns Fatos e Ficção sobre Protetor Solar. www.DrRondo.com

*Médico (CRM RJ 0110159-5) e nutrólogo (31370)