Que tal uma dieta Keto Mediterrânea?

...
Credit......

Muitas pessoas ainda têm resistência em adotar uma dieta rica em gordura e com baixo teor de carboidratos, baseada em alimentos como óleo de coco, manteiga, ovos e carne. Mas será que esta dieta keto é ruim para o coração? Na verdade, ela tem sido associada a importantes melhoras para a saúde cardiovascular. Porém, para alguns fica a dúvida se esses alimentos tão ricos em colesterol não fariam mal à saúde...

Ingerir muitas gorduras saudáveis na dieta keto aumentará o HDL colesterol (colesterol bom), que é protetor. Por outro lado, muitas situações promovem aumento do LDL colesterol (colesterol ruim), mas é importante entender que existem 2 frações, a de micropartículas e a de macropartículas. A de macropartículas transporta mais nutrientes antioxidantes solúveis em gordura e protege contra o estresse oxidativo, evitando placas nas artérias. Já de micropartículas tem mais chances de ser oxidada e formar placas nas artérias, gerando o risco cardíaco.

Na dieta keto, quando há aumento do LDL colesterol, esse efeito ocorre às custas das macropartículas – que na verdade protegem a artéria e diminuem risco cardíaco. Além disso, elas também reduzem os triglicérides, o que é protetor. Apesar da conexão entre a dieta keto e o colesterol ser positiva, algumas pessoas querem que seus números de colesterol pareçam bons de uma maneira convencional. Nestes casos, fica a sugestão de dieta keto do Mediterrâneo!

Como seria?

Essa dieta é baseada no que os países do Mediterrâneo usam na sua alimentação, mas dando ênfase nos itens compatíveis com o programa keto. É algo que funciona muito bem, além de gerar um aporte rico em nutrientes. Deve-se enfatizar:

•Azeite de oliva, azeitona, abacate, nozes e castanhas;
•Peixe em abundância (bacalhau, sardinha, truta, cavala e salmão);
•Carne, em especial de aves (peru e frango) e ovos em pequena quantidade;
•Vinho com moderação, não excedendo 2 taças/dia para homens e 01 taça/dia para mulheres;
•Queijo;
•Legumes;
•Vegetais com baixo teor de carboidratos (couve-flor, brócolis, berinjela etc.);
•Grãos e leguminosas com muita moderação.
Assim você consegue seguir uma dieta keto baseada especialmente em gordura monoinsaturada e ômega-3. Essa é uma maneira eficaz de tratar a obesidade, diabetes e síndrome metabólica sem assustar as pessoas. Sua dieta torna-se equilibrada com alimentos que combatem inflamação e ao mesmo tempo reduzem suas taxas de colesterol! Que tal experimentar? Além de saudável, vai ser uma mudança deliciosa. Supersaúde!
-
Referências bibliográficas
•International Journal of Cardiology, 1992;36:297- 304.
•Journal of the American Dietetic Association, October, 1997;97(10/Suppl.2):S192-S194.
•Journal of Parenteral and Enteral Nutrition, 1997;21(5):266-274.
•Nutr Rev, 1999;57(8):253-255.
•Int J Impot Res, 2006; 18(4): 405-10.
•J Med Food. 2011;14(7-8):681-7.
•J Med Food. 2011;14(7-8):677-80.
•6 Erros Comuns na Dieta Keto que Você pode estar Cometendo – www.DrRondo.com
•Dieta Keto: Não Tenha Medo de Cetose – www.DrRondo.com
•Mais uma Pesquisa Mostra a Importância da Dieta Keto para os Diabéticos – www.DrRondo.com
•O que diz o Mais Novo Estudo sobre a Dieta do Mediterrâneo para Mulheres – www.DrRondo.com
•5 Benefícios da Dieta do Mediterrâneo – www.DrRondo.com
•Dieta Keto e Combate à Gripe – www.DrRondo.com
•7 Alimentos da Dieta do Mediterrâneo que Você Precisa ter em Casa – www.DrRondo.com


Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357