A volta da banha de porco à mesa

...
Credit......

A banha de porco é usada há milhares de anos, mas em 1911, com a invenção do óleo à base de semente de algodão hidrogenado, ela caiu em desgraça. Com muita publicidade, se fez crer que essa gordura era mais saudável que as animais, o que durou cerca de 90 anos. Fomos educados, portanto, com o conceito de que gorduras saturadas como manteiga, banha e sebo causavam doenças cardíacas. E que deveríamos usar óleos hidrogenados carregados com gorduras trans.

Porém, as pesquisas vêm mostrando que a gordura trans, só trouxe aumento de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes e câncer, ao contrário da banha de porco, que sempre só agregou saúde. Veja o que os óleos vegetais hidrogenados ou parcialmente hidrogenados, ricos em gordura trans, causam:

•ação pró-oxidante, aumentando o estresse oxidativo que causa danos celulares;
•aumento de resistência à insulina, o grande causador das doenças cardiovasculares, hipertensão, obesidade, diabetes, demência, Alzheimer, câncer de mama e próstata;
•obstrui as artérias e promove doenças cardíacas;
•impedem a síntese de prostaciclinas, fundamentais para a fluidez do sangue;
•pesquisadores concordam que não há um limite seguro paras gorduras trans.

Reconhecimento da banha de porco
A boa notícia é que muitos agora estão começando a reconhecer a integridade da banha de porco. Recentemente, em 2015, uma análise publicada no PLOS ONE classificou a “banha de porco” como o oitavo alimento mais saudável, numa lista de 1000.

É um dos alimentos com maior aptidão nutricional, ou seja, apresenta um equilíbrio de nutrientes combinados altamente adequados nutricionalmente que potencializam seus benefícios. Na categoria “rico em gordura” sua pontuação foi 0,73, perdendo só para sementes secas de chia, com 0,85, as sementes secas de abóbora, 0,84, e amêndoas, 0,97. Ou seja, as gorduras animais realmente são saudáveis e importantes na alimentação humana. Ela contém:

•Colina
•Ômega 3
•Gordura Monoinsaturada
•Gordura saturada
•Vitamina D

É crucial que você saiba a origem dessa banha

- Se é de animal a pasto ou confinado

Os porcos criados em confinamento comem uma dieta de milho e soja, além de antibióticos e alimentos contaminados com pesticidas. Tanto os medicamentos, toxinas e estresse do animal se refletem na qualidade da carne, que fica com perfil nutricional ruim.
.
- Se é processada naturalmente ou hidrogenada

A maioria da banha disponível no mercado é hidrogenada, ou seja, é rica em gordura trans. Muitas vezes se usam produtos químicos como agentes de branqueamento, agentes desodorizantes e conservantes como BHT. Já a banha tradicionalmente processada é estável em condições normais, sendo que você pode no máximo refrigerá-lo para melhorar a vida útil.

Então, tenha atenção ao consumir a banha de porco. Garanta que ela seja feita a partir de animais criados a pasto e sem adições. Agora, aproveite esse sabor e tenha uma Supersaúde!


Referências bibliográficas
•PLOS ONE. March 13, 2015
•BBC News. January 26, 2018
•Healthy Home Economist. May 15, 2019
•The Independent. February 26, 2018
•Scand Cardiovasc J. 2013 Dec;47(6):377-82
•BBC News. January 26, 2018
•Weston A Price. November 25, 2011
•Self Nutrition Data, Lard.
•The Week July 22, 2014
•Nutr Rev. 2009 Nov; 67(11):615-23
•Science Daily January 4, 2018
•Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2013 May; 16(3): 339–345.
•ARYA Atheroscler. 2011 Summer;7(2):78-86
•FASEB J. 2008 June;22(6):2045-2052

Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357