Jornal do Brasil

Música em Pauta

Música em Pauta

Mariana Camargo

Destaques da Semana

Jornal do Brasil MARIANA CAMARGO, mcamargo@jb.com.br

A programação de concertos no Rio anda muito desigual. Há semanas em que não há nada interessante e outras, como esta, que ficará difícil escolher o que não perder. E para completar a festa de concertos, ainda há dois festivais de música acontecendo em diversos espaços da cidade.

Macaque in the trees
London Music Club: Russell Guyver, David Chew, Lorna Griffitt e Haroutune Bedelian (Foto: Divulgação)

Rio International Cello Encounter (Rio Cello), o maior festival de violoncelos do país celebra 25 anos sem interrupções, sempre movimentando a vida musical do Rio no mês de agosto com apresentações em diversos locais. O Rio Cello acontece até o dia 19 e entre os vários destaques deste ano estão: o quarteto norueguês Cellolyd. o grupo alemão de música eletrônica Aggregat, pela primeira vez no Brasil, o Rio Cello Jazz Quartet, formado pelos violoncelistas Dave Haughey, Gunther Tiedemann, Mateus Ceccato e Yaniel Matos, a pianista Linda Bustani, o London Music Club Piano Quartet, a Orquestra de Cellos e Cordas de Volta Redonda, sob regência de Sarah Higino. A festa de encerramento será no dia 18, na Sala Cecília Meireles, com o encontro musical Violonsalada, reunindo os melhores momentos do Rio Cello 2019. E claro, com diversas apresentações do fundador do festival: David Chew, violoncelista inglês, um músico que é uma inspiração para todos que compartilham a arte de fazer música no Rio de Janeiro: “Nossa intenção é levar o poder de transformação social da música a espaços públicos e comunidades. No início, era um encontro de violoncelistas, mas o projeto cresceu e hoje recebe diversos instrumentos e múltiplas linguagens artísticas. Desta forma, o festival alcança seu principal objetivo que é incluir a música na vida diária de todas as pessoas”, declara o músico. A programação completa do festival está em: Rio Cello.

Trio Nobile: hoje (dia 7), às 20h, na Sala Cecília Meireles. Trio formado por Clélia Iruzun (piano), Anthony Flint (violino) e Johann Sebastian Paetsch (violoncelo). No repertório desta noite: “Trio em dó menor” op.1 nº3”, Beethoven; “Trio, op. 4”, Marlos Nobre e Trio para piano nº 1 em Ré menor, Anton Arensky (1861-1906).

RioHarp Festival: depois do sucesso em maio, o festival volta a acontecer no mês de agosto. Entre os destaques estão: Navaye Mehr Band, apresentando músicas tradicionais do Irã, amanhã (dia 8) às 12h30 no Museu da Justiça CCMJ- Centro Cultural do Poder Judiciário do RJ. A programação completa do festival está em: RioHarp Festival

Macaque in the trees
(Foto: Reprodução)

Macaque in the trees
Duo DC2: David Colwell e Durval Cesetti (Foto: Reprodução)

Duo DC2, quinta-feira (dia 8), às 18h, no espaço Guiomar Novaes - Cecília Meireles. O duo formado por David Colwell (violino) e Durval Cesetti (piano) apresentará um interessantíssimo repertório: a “Sonata em Lá maior”, César Franck; a famosa peça “Mythes”, do compositor polonês Karolo Szymanowski e mais cinco peças de compositores canadenses. Entre eles, a compositora Sophie-Carmen Eckhardt-Gramatté (1899-1974), que nasceu na Rússia e se naturalizou canadense. Sem dúvida compositores não muito conhecidos fora do Canadá e que valem a pena ser ouvidos. Casetti conta: “Achamos importante representar também a parte francesa do Canadá com os compositores Denis Gougeon e Claude Champagne, de Montreal”.

Macaque in the trees
Trio Harmonitango (Foto: Cicero Rodrigues )

Harmonitango: sexta-feira (dia 9) às 20h na Sala Cecília Meireles. Trio formado por José Staneck (harmônica), Ricardo Santoro (violoncelo) e Sheila Zagury (piano) apresenta um espetáculo com músicas de Piazzolla: “Violentango”, “Libertango”, “Meditango”, “La Muerte del Ángel”, “Milonga del Ángel” e “Resurrección del Ángel”.

Prelúdio 21: Sábado (dia 10), às 15h, no Centro Cultural Justiça Federal (CCJF). Entrada Franca. Grupo de compositores formado por Alexandre Schubert, Caio Senna, J. Orlando Alves, Marcos Lucas, Neder Nassaro e Pauxy Gentil-Nunes apresenta um programa dedicado à trompa, com o trompetista Sávio Faber.

Macaque in the trees
Quarteto Kalimera: Jessé Máximo Pereira, Luísa de Castro, Daniel Silva e Tomaz Soares (Foto: Divulgação)

Quarteto Kalimera: Sábado (dia 10), às 20h, no Teatro de Câmara, Cidade das Artes com Luísa de Castro (1º violino), Tomaz Soares (2º violino), Jessé Máximo Pereira (viola) e Daniel Silva (violoncelo). Obras de Tacuchian, Ravel e Haydn.

Johann Sebastian Rio: Sábado (dia 10), às 20h, e domingo (dia 11), às 11h, na Sala Cecília Meireles. A orquestra, sob a regência de Felipe Prazeres com Priscila Rato (violino) e Eduardo Antonello (cravo), comemora seus cinco anos de criação e faz um concerto exclusivamente dedicado a Bach. No repertório “Concerto para violino em Mi maior”, BWV 1042; “Concerto para cravo em Fá menor”, BWV 1056; “Concertos de Brandenburgo nº 6 em Si maior”, BWV 1051.

Orquestra Sinfônica de Mulheres do Rio de Janeiro, segunda-feira (dia 12), às 20h, na Sala Cecília Meireles. A OSMRJ, sob regência de Priscila Bomfim e com a pianista Zelia Chueke executará obras de Claude Debussy para piano, “Abertura Euryanthe”, de Carl Maria von Weber e “Concerto para piano e orquestra em Dó maior”, K 503, Mozart, além de músicas da tradição judaica. O concerto beneficente, com renda em prol do Lar da Esperança, é uma promoção do Beit Lubavitch Rio e os ingressos já estão à venda.