Jornal do Brasil

Marketing, Propaganda, etc.

Marketing, Propaganda, etc.

Renata Granchi

Conheça o 'Guerreiros da Amazônia', desenho animado criado por um publicitário e que entrou na grade da TV

Jornal do Brasil RENATA GRANCHI, colunadarenata@jb.com.br

Ronaldo Barcelos é publicitário, carioca, multitarefa, sonhador e apaixonado pelo Brasil. Quando adolescente, descobriu os encantos da Amazônia e, ao lado de um amigo, criou o projeto “Amazon, os Guerreiros da Amazônia”, que se transformou numa trilogia de livros premiada internacionalmente. O próximo passo era transformar essa história em desenho animado. Uma empreitada nada fácil. Após levar muitos “nãos”, Ronaldo conseguiu o patrocínio do Ministério da Educação (MEC) e um lugar na grade de programação da TV Escola, que já encomendou uma segunda leva de episódios. “Nossos super-heróis agem com o objetivo principal de resgatar valores humanos e sociais. Eles também despertam o amor pelo nosso país, pela Amazônia, elevando a autoestima e o sentido de pertencimento nas crianças” explica Ronaldo, que também é sócio da TR Mídia, empresa que tem a exclusividade da comercialização dos espaços publicitários da Rodoviária Novo Rio e do Edifício Garagem Menezes Cortes.

Macaque in the trees
O publicitário Ronaldo Barcelos é o criador da animação 'Guerreiros da Amazônia' (Foto: Divulgação)

Como surgiu a ideia dos guerreiros da Amazônia?

Surgiu em 1998 com o sonho de produzir desenho animado 100% brasileiro. Sou de uma geração que recebeu influência do evento Rio 92 e todo um novo discurso sobre mudanças climáticas e preservação ambiental. O argumento foi idealizado a partir da percepção de três fatores: grande parte da população brasileira desconhece a região Norte e Amazônia, a maioria das ONGs e a imprensa comunicam com foco nos adultos e não existem muitas alternativas sobre a temática para as crianças.

Você trabalha vendendo espaços de mídia, como desse universo você passou para produtor de desenhos animados?

Recebi o convite de um amigo de infância, o Neto Favaron, que é o autor da ideia original dos Guerreiros para ajudá-lo como sócio em sua produtora. Foi algo que eu não programei, simplesmente aconteceu e me deu muitas alegrias. De 1998 a 2017, criamos e consolidamos o argumento, lançamos 3 livros, uma peça de teatro, produzimos 80 minutos de animação para Globo.com, vencemos o Prêmio Hugo Werneck 2013, na categoria “Melhor Exemplo em Educação Ambiental do Brasil”, ganhamos 13 prêmios nos 7 maiores festivais de publicidade do mundo, incluindo 2 Leões no Festival de Cannes 2017. Doamos 10 mil livros físicos para 500 escolas públicas, 50 mil exemplares em formato web digital através do nosso site e vendemos 10 mil livros físicos.

Em 2017, depois de correr muito atrás, recebemos o convite do Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Básica, para produzir 10 episódios originais em desenho animado, que estão em exibição na TV Escola.

Infelizmente, o Brasil não é um país que tem volume de produção em desenhos. São muitos desafios, entre eles, o alto custo. Como você conseguiu ter sucesso nessa área?

Sim, no Brasil temos muitos desafios nessa área de animação, mas a nossa criatividade e disposição para o trabalho supera tudo. Precisamos de apoio governamental para desenvolver o setor, como acontece em muitos outros países. O sucesso se deve a força da história dos Guerreiros da Amazônia que motivou apoio e patrocínio da Globo.com no ano de 2000 e do Ministério da Educação, em 2017.

Quanto custa o minuto?

Para 2020, uma série de 10 episódios com 3,5 minutos, conseguimos viabilizar o minuto por R$ 21,50 ou R$ 75.000,00 um episódio.

Teremos uma segunda temporada então?

Estamos trabalhando para viabilizar, em 2020, com a TV ESCOLA e Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação. O que posso adiantar é que a temática está alinhada ao PNE - Programa Nacional de Educação, BNCC - Base Nacional Comum Curricular e Lei 10.639/2003, a qual estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e cultura afro-brasileira e indígena”.

Nossos super-heróis agem com o objetivo principal de resgatar valores humanos e sociais. Eles também despertam o amor pelo nosso país, pela Amazônia, elevando a autoestima e o sentido de pertencimento nas crianças.

Além dos Guerreiros, quais outros projetos a produtora está envolvida?

Os Guerreiros consomem quase toda nossa energia, mas temos um outro projeto bem legal desenvolvido pelo meu xará, o Ronaldo Santana. Ele é o meu parceiro que ilustrou todos os livros e fez as animações. O nome do projeto é uma nova história sobre uma bruxinha chamada Luana. Temos planos para desenvolver essa animação em 2020.

Como você montou o plano de divulgação do seu desenho?

Todo o trabalho com os Guerreiros acontece em paralelo a minha atividade principal na TR MÍDIA. Sinceramente não teve um plano de divulgação do projeto, as coisas foram acontecendo aos poucos e isso foi muito importante para eu pesquisar, aprender e amadurecer com a temática amazônica. Foram mais de 50 viagens que me mostraram um aparente caminho inicial voltado para área cultural, entretenimento e meio ambiente. Após alguns anos percebi que a força do projeto estava na área educacional e que o caminho para viabilização e transformação da grave situação deveria passar pelas pessoas, pelo ser humano que vive lá e precisa de apoio. O mundo olha para Amazônia, literalmente de fora, de cima, poucos conhecem ou se sensibilizam com as pessoas, querem apenas a manutenção da floresta. Só temos dois caminhos, educação básica de qualidade e gestão governamental sem corrupção.

Qual tem sido o retorno?

Intangível do ponto de vista de realização pessoal, aprendizado e contribuição cidadã do fazer, de agir de forma consciente sem ideologia política ou religiosa.

Financeiramente o projeto tem uma trajetória de realizações com grande valorização de marca e personagens.

O que você falaria para quem tem um sonho como o seu e escuta que empreender no Brasil é difícil?

Na verdade meu sonho é ver um Brasil mais honesto, seguro, com educação e saúde para que todos possam viver melhor de forma mais igualitária. Acredito que isso só vai acontecer com uma educação de valores humanos e sociais. O projeto dos Guerreiros da Amazônia é apenas um veículo com diversão e educação. Como conselho, siga o seu coração, mas não seja um apaixonado cego porque no final das contas o importante é realizar.

NOTINHAS DO TRADE

ESPM prepara curso de Big Data para e-Commerce

A ESPM Rio, escola de negócios referência nas áreas de Economia Criativa, anuncia o curso Big Data aplicado ao Marketing Digital e e-Commerce. São quatro encontros nos dias 8, 10, 15 e 17 de outubro, das 19h às 22h, com o objetivo de capacitar os profissionais de marketing a usarem a ciência de dados com foco nas estratégias de negócios aplicadas ao comportamento do consumidor, marketing digital e e-commerce.

O curso é ideal para estudantes e profissionais das áreas de Marketing, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Design e TI. O aluno, segundo a ESPM, será capaz de entender o processo de análise de dados, interpretar resultados produzidos e usá-los de forma prática para aumentar o desempenho das campanhas digitais, as vendas do comércio eletrônico e retenção de clientes.

A inscrição pode ser realizada no site www.espm.br , em cursos de extensão, no Rio de Janeiro. As aulas acontecem na ESPM Rio, na Rua do Rosário, 111, Centro. 

--------

Evento do IAB Brasil discute novo cenário de produção de conteúdo em vídeo

Nunca se consumiu tanto vídeo como hoje. A quantidade de opções para o acesso a este tipo de conteúdo é cada vez maior e mais fragmentada. Neste cenário, como as marcas devem pensar seus conteúdos e sua estratégia de mídia para construir relacionamento com o consumidor? Para propor respostas a esta pergunta, o IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau) promove no dia 16 de outubro o Content & Vídeo.

Durante o evento, representantes de empresas de diversas áreas do ecossistema de publicidade digital irão descrever detalhes de cases de sucesso e pesquisas, e participar de debates sobre as estratégias fundamentais para que a produção de conteúdo e vídeo seja relevante para o consumidor, gerando engajamento e, consequentemente, retorno para as marcas.

“As apresentações abordarão conceitos para que as marcas possam construir narrativas em vídeo de acordo com seus propósitos e valores. Iremos destacar as boas práticas para a produção de campanhas que gerem os melhores resultados e para a medição da taxa de sucesso dessas ações”, explica Cris Camargo, diretora executiva do IAB Brasil. “Vivemos um cenário de disseminação de conteúdo em vídeo por múltiplos dispositivos, o que traz novos fluxos de trabalho e novas necessidades do público. O profissional do setor deve se manter em constante atualização e estar atento a essas mudanças, muitas das quais serão exploradas durante o Content & Vídeo”, explica Cris.

O evento irá destacar ainda questões relacionadas a branded content e brandpublishing, o novo papel dos creators e dos OTT, e outras novas realidades de consumo de Advanced TV.

O evento conta com patrocínio da Bold, Google, UOL, Globo e Squid. As inscrições podem ser feitas no seguinte link: https://iabbrasil.com.br/iab-insights-content-video/

--------

Shell Eco-marathon faz festa no Pier com produção da Fino Trato

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

É da Fino Trato, agência especializada em Live Marketing, a produção da maior competição de eficiência energética da América Latina: o Shell Eco-marathon Brasil. O evento ocupou 2 armazéns no Pier Mauá, Centro do Rio, e reuniu jovens universitários do Brasil e da América Latina numa mostra competitiva de carros de corrida construídos e pilotados por eles. A cerimônia de encerramento aconteceu na sexta. 20. Segundo a diretora da agência, Débora Tenca, o detalhamento técnico e a segurança foram os itens mais desafiadores. “Os veículos são experimentais e os pilotos são todos jovens. Reasfaltamos a pista do Píer e utilizamos barreiras duplas iguais das provas de corrida regulares”, conta Debora, que também é diretora da AMPRO.

--------

Townhouse chega ao Brasil

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

O mundo está mudando rapidamente e os formatos de conteúdo avançam na mesma velocidade. Além disso, conceitos, como CX, UX e Motion design, vieram para ficar quando se pensa em propaganda e comunicação.

A partir desta premissa a Grey Brasil montou a Townhouse: unidade de negócios visando agilidade e eficiência de produção de conteúdo para atender as necessidades de suas marcas. Com uma equipe altamente especializada e um estúdio próprio, a Townhouse quer fazer propaganda que é muito mais que propaganda, ideia que vai ao encontro do mantra global Famously Effective do grupo Grey, que defende trabalhos que geram resultados efetivos.

“A forma como executamos as ideias é tão vital quanto todo o processo de concepção. Por isso, entendemos que a produção não pode mais entrar no final do processo, somente para executar - ao contrário, deve participar desde o início, somando as ideias e garantindo a melhor execução possível, respeitando prazo, custo e, principalmente, as expectativas de nossos clientes”, comenta Elise Passamani, VP de Operações da Grey e líder da Townhouse.

--------

Rock in Rio 2019: Espaço Favela contará com produtos licenciados exclusivos

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

Entre as seis novas atrações da edição 2019 - somando um total de 17 áreas de ativação - o Espaço Favela promete ser um dos queridinhos do público. Além dos talentos de diversas comunidades cariocas que vão trazer toda a musicalidade, a gastronomia e a cultura para a Cidade do Rock, o Espaço trará também produtos licenciados exclusivos. Entre os itens que serão vendidos estão as Bonecas Africanas Ahosis ou Bonecas da Paz, estampas com a curadoria do selo DUTO, artigos infantis como babador e peças de vestuário, além de camisas para adultos com estampas que valorizam toda a cenografia colorida deste novo espaço. Os preços dos produtos variam de R$ 35,00 até R$ 140,00.

“Para além da música, existe uma cadeia produtiva nas favelas cariocas e que também deve ser conhecida pelo público. E o Rock in Rio como plataforma de experiência amplifica estas potências. É um espaço de voz e luz para os talentos da favela e neste momento crucial estamos mostrando justamente isso em todos os segmentos sejam sociais com a música e econômico com a gastronomia e os produtos licenciados”, conta Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio.

--------

Rock in Rio conecta o real com o virtual para potencializar a experiência

Nesta edição do Rock in Rio, o público que passar pela Cidade do Rock poderá fazer uma conexão entre o real e o virtual a partir de diversos aplicativos que a organização do evento apresenta a partir de parcerias com diferentes redes sociais. O Snapchat trará filtros de realidade aumentada na Cidade do Rock. Já com o Tinder, será possível encontrar o melhor “match” de todos os tempos e embalados pelo melhor som, o dos artistas do Rock in Rio. Com o Facebook, o visitante poderá usar filtros e máscaras para garantirem clicks especiais durante o festival, além de um chatbot como guia. E com o Spotify todos poderão selecionar playlists oficiais do evento e ter suas músicas favoritas dos artistas desta edição na ponta da língua.

“Está chegando a hora do público tomar conta da Cidade do Rock. E não podemos negar que estas plataformas aproximam o Rock in Rio do seu público promovendo inteiração. As redes sociais já fazem parte do nosso cotidiano facilitam amizade, promovem empatia, conectam rapidamente, ajudam no relacionamento e aproxima pessoas que tem o mesmo perfil. Nada como ter aqui no Rock in Rio ferramentas que possam gerar mais este engajamento no público”, conta Luis Justo, CEO do Rock in Rio.

--------

Anúncio de oportunidade

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

É apenas um post de Facebook, mas o criativo Gustavo Bastos, da agência 11:21, aproveitou a sorte que os assessores do PT tiveram ao ganhar o prêmio de R$ 120 milhões da Mega-Sena para brincar com o tema. Ele criou o anúncio ao lado para a marca de cerveja Rio Carioca e fez o maior sucesso nas redes sociais.