Jornal do Brasil

JBicho & Cia

JBicho & Cia

Daniela Calcia

Página Localiza Cão Lagos promove o reencontro de 379 animais perdidos com seus tutores

Jornal do Brasil DANIELA CALCIA, daniela.calcia@jb.com.br

Deu match! A página Localiza Cão Lagos foi criada há um ano pela serventuária aposentada Eleonora Kira, moradora de Cabo Frio, que fica na Região dos Lagos do Rio. Ela conta que um dia foi trabalhar e quando voltou não encontrou seu cãozinho Pitico. O vento havia aberto o portão e ele fugiu. Foram dias de desespero e após grande mobilização nas redes sociais o Pitico foi encontrado. Então ela pensou no que poderia fazer para ajudar uma pessoa que perde seu pet? Aí surgiu a ideia de criar a página no Facebook, que esse mês comemora um ano com 379 animais que reencontraram seus tutores, 47 bichinhos resgatados e adotados e campanhas de adoção e doação de ração para protetoras e ONGs. A coluna conversou com Eleonora, que além de histórias emocionantes, fala sobre como evitar fugas e como encontrar o animal em caso ele fuja.

Macaque in the trees
(Foto: Reprodução do Facebook)

Como surgiu a ideia de fazer a página Localiza Cão Lagos?

Surgiu da gratidão por ter recebido muita ajuda quando meu cão sumiu e empatia por conhecer a dor de quem perde um pet. Foi uma terapia, pois precisava preencher o tempo de maneira útil às pessoas, em decorrência do diagnóstico de Síndrome de Burnout, que me levou à aposentadoria por invalidez. Percebi que passava muito tempo entre os grupos de proteção verificando se o procurado de um grupo era o mesmo achado em outro. Daí resolvi concentrar esses anúncios num só local, tipo um catálogo, e criei uma página. Mais tarde, os seguidores da página criaram o grupo e eu acabei fazendo um perfil da Localiza cão Lagos exclusivamente para a causa animal.

Quais múnicípios do Rio a página divulga?

A página abrange os municípios de Maricá, Saquarema, Araruama, Iguaba, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Armação dos Búzios, Casimiro de Abreu e Rio das Ostras, mas ocasionalmente anunciamos animais de outras cidades, inclusive em outros estados, e depois compartilhamos nos respectivos grupos de protetores. Inicialmente a página era voltada exclusivamente para cães achados e perdidos, mas as pessoas começaram a pedir para publicar gatos e aves perdidos, e eu não conseguia recusar. Mais tarde, foram os pedidos de resgate, as denúncias de maus-tratos e animais para adoção. O crescimento da página foi se dando naturalmente em decorrência do trabalho e da necessidade das pessoas e dos protetores. Sempre que podemos, ajudamos os protetores sérios na divulgação de seus eventos, pedidos de ajuda, medicação, ração etc. Ocasionalmente, fazemos campanhas de propaganda das empresas que doam ração ou castração.

Como funciona a página?

Os anúncios de cada município possuem uma cor específica para facilitar os protetores na localização dos achados/perdidos de sua região. A página do Face é organizada por meio de álbuns de imagens para cada município, o que facilita o compartilhamento nos grupos de proteção de cada local. Os perfis do Instagram e do Twitter foram criados simultaneamente. As postagens são feitas no Insta e compartilhadas automaticamente no Twitter e no Face. Não anunciamos recompensas para não incentivarmos o furto de animais. Quando uma pessoa insiste, eu negocio com ela para que doe ração para um protetor de sua cidade, caso seu animal seja encontrado em consequência de nossos anúncios.

Macaque in the trees
(Foto: Reprodução do Facebook)

Qual critério para a publicação do pet perdido na Localiza?

Para postarmos em nossas redes sociais, é necessário que haja uma foto do animal, o bairro/cidade onde ele sumiu ou foi encontrado, e um nome/número de contato. Quando não temos essas informações, apenas compartilhamos. Inicialmente, eu mesma garimpava os anúncios nos grupos de proteção, mas hoje recebo muitos pedidos pelo Facebook e pelo Instagram e os protetores nos marcam nas postagens para que possamos divulgar.

O que fazer quando o animal fugir?

Primeiramente, faça uma trilha de odores para que ele possa farejar o caminho de volta. Para fazer essa trilha, o tutor pode usar a terra ou o jornal onde o animal costuma urinar, ou picotes de tecidos que tenham o cheiro dele ou da família. A ideia é salpicar um pouquinho de cheiro em cada poste no maior raio possível em torno da residência do animal.

Ao mesmo tempo, a família deve publicar um anúncio com todas as informações que facilitem a localização do animal. Não adianta dizer que está sofrendo, que está sem comer porque o pet sumiu. É necessário informar o nome, data, local (rua, bairro, cidade) em que o animal fugiu e fornecer um número de contato. Sugerimos sempre que a pessoa abra seu perfil para que estranhos possam comentar, já que na maior parte das vezes as pessoas mantêm seus perfis em privado, dificultando o contato. Aconselhamos ainda, principalmente quando o animal é de raça, que anunciem nas rádios/TVs locais, em carros de som e que espalhem cartazes em pontos de ônibus, casas de ração, veterinárias e supermercados.

O que fazer ao encontrar um animal perdido?

Primeiramente, se possível, segure e coloque esse animal em um local temporário para que a família possa pegá-lo. Publique a foto do bicho, com a hora, rua, bairro, cidade e um número de contato. Abra seu perfil para que as pessoas possam comentar. Peça compartilhamento e anuncie nos grupos de proteção. Caso o animal necessite, leve-o ao veterinário e peça a nota fiscal para repartir os custos com as pessoas. Se tudo isso for impossível, fotografe o peludo e publique com informações precisas para que sirva de pistas nas buscas pelo animal. É fundamental informar a hora, a rua e o bairro, a aparência etc.

Quais os cuidados que os tutores devem ter para evitar a fuga e facilitar a devolução do pet?

Identificar o animal com plaquinhas e coleiras bordadas é fundamental para recuperá-lo. Quanto aos animais de raça, a maior garantia de que seu animal não seja roubado para servir de matriz é a castração. O percentual de animais de raça devolvidos aumenta imensamente quando são castrados, principalmente as fêmeas.

Macaque in the trees
(Foto: Reprodução do Facebook)

Quantos reencontros e adoções a página já promoveu?

Em um ano de existência da Localiza já anunciamos 861 cães, 72 gatos e 5 aves, entre animais achados e perdidos na Região dos Lagos. E como resultado tivemos 351 cães que reencontraram suas famílias, 28 gatos que voltaram para seus tutores, já as aves não foram encontradas... Mas também promovemos 47 adoções de animais nesse período e ajudamos 35 casos de outras cidades, inclusive fora do estado. Atualmente temos 2.121 seguidores na página do Facebook, 423 amigos no perfil do Facebook, 781 membros no grupo do Facebook, 522 seguidores no Instagram e no twitter estamos começando.

Quais os projetos da página para a causa animal?

Sensibilizar a sociedade civil para colaborar na causa animal, além de servir de canal para unir e mobilizar os protetores da Região dos Lagos para exigir e obter políticas públicas estaduais para resgate, castração, vacinação e tratamento de animais, também para impedir a realização de práticas de maus tratos, como rodeios, carroças e canis clandestinos nessas localidades. Por exemplo, se conseguíssemos somente duas unidades de castração móvel estaduais que passassem uma semana do mês em cada município da região, já teríamos uma importante redução da proliferação dos animais vulneráveis e abandonados. Não é tão caro esse investimento, mas só poderemos provocar vontade política nos parlamentares e governantes com nossa união e organização.

O que as pessoas podem fazer para ajudar a causa animal?

Tudo é importante na causa animal. Um simples compartilhamento faz muita diferença. Mas existem diversas maneiras de ajudar: O ideal seria recolher o animal abandonado e preencher-lhe todas as necessidades biológicas e afetivas. Mas nem sempre isso é possível. Então, dar água e alimento a um animal de rua é um ato de amor que ele jamais esquecerá. Fazer dele um pet comunitário, engajando os vizinhos para protegê-lo, castrá-lo, tosá-lo e banhá-lo, abrigá-lo convenientemente e dar-lhe atenção.

Caso a pessoa possua espaço, oferecer lar temporário para os animais resgatados pelos protetores ou para as cadelas que tiveram ninhadas. Os protetores arcam com a ração, a castração da mãe e dos filhotes, a vermifugação, vacinação e campanhas de adoção dos animais. Doar jornais, produtos de limpeza, medicamentos, ração, potes e vasilhas, tapetes higiênicos, cobertores e toalhas velhas, cercadinhos. enfim, tudo que possa ajudar os protetores e abrigos de animais. Apadrinhar um animal que está em um abrigo.

O QUE ROLA POR AÍ

Ambiente Pet na Casa Cor

Tem ambiente para pets na Casa Cor 2019? Sim! O arquiteto francês Jean de Just juntou três cômodos: jantar, cozinha e lavanderia, que integram áreas social e de serviço, com muita funcionalidade! O ambiente tem horta de temperos e um espaço inteirinho para os pets, com lugar para banho, brinquedos e acessórios. Um luxo! Confira:

---------------

Fraldas sustentáveis

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

Educação ambiental e respeito aos animais começa no berço. A empresária Carolina Fariah, acaba de lançar a marca Ecokids Place com fraldas de banho que são produtos livres de substâncias tóxicas, de produtos químicos e PVC. São feitas com tecidos tecnológicos e levam em sua composição o fio de poliamida biodegradável com Dióxido de Titânio, que forma uma fibra especial que impede a passagem de 98% dos raios nocivos do sol, garantindo a proteção e segurança do bebê e criança. A marca é uma opção que não agride o meio ambiente e que tem a intenção de mudar hábitos desde o berço!

 

---------------

Franquia animal

O Grupo Tudodvet, farmácia de manipulação exclusivamente veterinária, amplia seus serviços, lançando sua franquia. Para quem quiser entrar no mercado, a Tudodvet oferece apoio na montagem da loja, treinamento, know-how em manipulação veterinária, manuais, material promocional, fornecedores qualificados, suporte operacional e de gestão e assessoria de imprensa. Mais informações pelo e-mail franquia@tudodvet.com.br e pelo telefone 21-98176-2598.