A reforma da Previdência, absurdos

É absurdo que o governo e a mídia não mostrem as discrepâncias da atual Previdência, em prol da Reforma pretendida e necessária. Como aceitar que deputados sejam reticentes a votar uma reforma tão necessária para o Brasil? Não está claro que é Brasil acima de todos? Se o país morre se não fizermos o ajuste fiscal, o que significa um deputado se opor? Um desprezo pelo Brasil? Se não aceitam votar por uma reforma, a que está aí proposta (não sei se é boa, se é a melhor) ou outra que seja construída e gere os mesmos objetivos, significa que não querem um Brasil melhor? Deveriam ser cassados. São traidores?

O processo é claro: nas Comissões são apresentadas emendas, são votadas, no plenário idem, por maioria se muda o texto e, depois disso todos devem votar para salvar o país. Ou são traidores. Ou são idiotas. Que argumentem com seriedade sobre pontos a incluir ou a excluir, vencidos, votem todos pelo equilíbrio das contas ou são representantes de grupos, corporativos, sutilmente desonestos.

Parece que temos mais inconsistências no Parlamento que racionalidade, ou seja, não temos um Congresso Nacional. É também absurdo que o governo não mostre esforços para combater desigualdades e injustiças quanto à Previdência independentemente dessa proposta de reforma, em questões ao seu alcance. Quanto à receita previdenciária, pouco fazemos. Como o governo (até para atrair adesão à reforma) não age quanto a grandes empresas que não pagam o correto?

Exemplo: o Uber tem mais de 200 mil funcionários e nada paga sobre a folha de seus funcionários. Ah...não são funcionários? Não têm dependência econômica? Como é? Você pede um carro para o Uber que te debita um valor, te manda um carro e esse motorista não tem dependência econômica? O que é mais claro para ressaltar dependência que um empregador primeiro receber e depois repassar o pagamento para um... funcionário, um dependente? E habitualidade? O motorista não trabalha habitualmente? Seria um livre, um autônomo? Então, 20% do serviço devido deve ser recolhido à Previdência... E hierarquia? Quem manda o motorista e seu carro a determinada rua, determinado número, horário, tudo bem determinado...Tem hierarquia mais visível? Ou seja os empregados do Uber e principalmente essa companhia estrangeira não paga Previdência...

O governo poderia enquadrar esta empresa de imediato, dando exemplo de que vai cobrar de todos e, com isso ganhar simpatia para a reforma. E as outras grandes empresas? que está sendo feito em relação a elas? Que razão existe para só se publicar as devedoras após decisão judicial? Deveriam ser publicadas as autuações... E as desonerações? Por que razão não se publica o que pagam as desoneradas versus o que deveriam realmente pagar devido a essa desoneração mal explicada desde os governos anteriores? Dar nomes aos bois ajudaria a angariar apoio...

Não pode ser feito? Malandragens oficiais de grandes empresas não devem ser divulgadas? Pensem em quanto apoio popular pode vir para sustentar a reforma...E as pequenas empresas ou pseudo pequenas empresas que quase nada pagam? Isso não vai ser enfrentado? Nesse ponto, o governo não vai ter apoiamento do grupo diretamente interessado mas o balanço ainda assim será positivo...É um absurdo não termos logo a reforma. É um absurdo não se tomar medidas inteligentes e corajosas para obter apoio para a mudança.