Futebol em alerta

Já pintou o primeiro desafio de peso para a nova diretoria do Flamengo. E não estamos falando da contratação de Ganso ou Felipe Mello. Após o twitter do presidente eleito Jair Bolsonaro dizendo considerar “um absurdo” os gastos de R$ 2,5 bilhões da Caixa Econômica Federal com publicidade e anunciar que “iremos rever todos esses contratos”, um calafrio percorreu a espinha dos cartolas. É que a Caixa é simplesmente a maior patrocinadora do futebol no País e investe R$ 153 milhões em 15 clubes: Atlético Mineiro, Avaí, Botafogo, Criciúma, Atlético Paranaense, Paraná, Londrina, Sampaio Correa, Flamengo, Bahia, Ceará, Fortaleza, Goiás e Paysandu. O Flamengo é um dos que recebe uma das maiores fatias: R$ 25 milhões. E se esse valor é importantíssimo para as finanças do rubro-negro da Gávea, ele é fundamental para a maioria dos clubes, que estão diante de uma perspectiva mais negra que o mascote do Íbis. Anteontem mesmo, a diretoria do Atlético Mineiro anunciou que, por via das dúvidas, já começa a estudar uma alternativa.

----

Torcedores ilustres

Se a Caixa cancelar mesmo os patrocínio do futebol, Jair B vai arranjar uma encrenca logo na saída do governo com dois políticos alvinegros de peso. Rodrigo Maia e Renan Calheiros foram os principais articuladores do apoio de R$ 10 milhões da Caixa ao Glorioso, cujo contrato se encerra agora em fevereiro.

Eco-socialismo

Uma carta de Lula em homenagem a Chico Mendes será lida hoje na abertura do seminário promovido pela Fundação Perseu Abramo em Xapuri, no Acre, com a presença de políticos e ambientalistas de todo mundo.

Elogios rasgados

O governador Francisco Dornelles cobriu de elogios o presidente da Assembleia, André Ceciliano, após a doação feita pela Casa de R$ 120 milhões para ajudar a fechar as contas do estado: “Esta é uma prova da competência, espírito público e capacidade financeira do doutor André, decorrente de sua parceria com o governo e a forma como soube conduzir a Assembleia neste período”.

Quarta internacional

A Netflix subiu discretamente essa semana uma joia para quem curte política e está em busca de um programinha em casa para este sabadão. Trata-se de uma série russa em oito episódios contando, sem firulas nem panos quentes, a vida de Leon Trotsky.

Reage, vovô!

Tá faltando vovô na praça! A Centrape (Central Nacional dos Aposentados e Pensionistas do Brasil) realiza sábado festa para 400 idosas que participam da Universidade da Terceira Idade da Univeritas, no Flamengo. Além de aulas/exibições de capoeira, dança e coral, a Centrape irá anunciar um novo curso para 2019: Informática. A intenção é atrair os vovôs para as atividades. A reclamação recorrente das senhorinhas é a falta de homens no grupo.

Ah, se fosse o Ciro!

Pesquisa da Fecomércio RJ, mostrou um dado animador. Das mais 594 mil famílias apontadas com contas em atraso, 22,2% afirmaram ter condições de pagar totalmente a dívida nos próximos meses. Ano passado, este percentual era de 17,3% às vésperas do Natal.

Alerta rosa

A comunidade LGBT do Rio acendeu o alerta. Os indícios são de que a Coordenação de Diversidade Sexual no governo W2 terá papel bem menor do que hoje. Quase protocolar.

----

LANCE LIVRE

Jalila Novello e Rodrigo Souza criam a agência S2 Marketing & Comunicação. A feira O Mercado terá mais uma edição entre hoje e amanhã no Solar das Palmeiras, em Botafogo. O Armazém São Joaquim, construído em 1857, em Santa Teresa, foi colocado à venda pela Sergio Castro Imóveis.