A CULTURA BRASILEIRA ESTÁ NUMA SINUCA. NUMA MESA DE SINUCA

NEVES FORA

Passados 70 dias de prisão do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, ele ainda não deu qualquer depoimento. Ficou para março a decisão do processo que culminou com a prisão. Na quarta-feira o desembargador niteroiense pediu mais tempo para apreciação do caso. Dessa forma, a situação para o mês que vem é a seguinte: Neves pode ser solto, caso a denúncia seja julgada como não recebida. Nesse seu período no cárcere, o MP já deveria ter obtido todas as provas que julgasse necessárias, e não as tem. Caso a denúncia não seja acolhida, não existe processo e Neves será solto.

SEQUELAS DA DOR

Ainda internada no Hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido, Elaine Perez Caparroz, agredida na madrugada de domingo na Barra da Tijuca, passa por avaliação para identificar a necessidade de cirurgias plásticas. As agressões foram tamanhas que poderão deixar sequelas. Segundo o coordenador do Serviço de Cirurgia Plástica e Reconstrutiva do hospital, Ricardo Cavalcanti Ribeiro, "no momento, o mais importante é garantir que ela não corra risco e esteja apta para a realização de cirurgias reparadoras".

Macaque in the trees
Eliane Lustosa abriu sua bonita residência da Gávea, recheada com arte contemporânea, para mais um jantar de confraternização da Academia Brasileira de Arte, presidida por sua mãe, Heloísa Aleixo Lustosa. Vocês sabem, Heloísa foi a mais longeva diretora do Museu Nacional de Belas Artes, quando aquela casa se mantinha viva, movimentada, com excelente programação, e trazia para o Brasil as coleções dos artistas mais importantes da História da Arte. Ela também revolucionou o Museu de Arte Moderna, com uma gestão ágil, aberta, que agregou a cinemateca, os grupos teatrais, música, fazendo nosso MAM-RJ lembrar o trepidante Beaubourg. O museu sofreu um grande incêndio, perdeu obras importantes. Os detratores tentaram implicar Heloísa no desastre, mas foram logo desmascarados. Heloísa manteve sua credibilidade intocada, e hoje preside a Academia Brasileira de Arte, instituição centenária, que agrega as várias expressões da cultura brasileira. Do cartunista Ziraldo ao maestro Marlos Nobre; da coreógrafa Dalal Achcar ao cineasta José Jofily. O jantar anual de confraternização das artes acontece nos primeiros meses do ano. E assim foi o último, em que a dona da casa inovou, servindo o buffet na grande mesa de bilhar de seu pavilhão. Não terá sido intencional, mas é perfeita metáfora servir o jantar às nossas artes numa mesa de sinuca, após ser extinto o Ministério da Cultura do país. A cultura está mesmo numa sinuca de bico. (Foto: Fotos de Ivanoé Gomes Pereira )

PRESERVANDO A PROLE

Constava ontem na agenda da Alerj que era dia de votar um projeto de Flávio Bolsonaro, da sua época como deputado estadual. O PL 2049/2013 trata de ações emergenciais da Defesa Civil em situações de desastre. Mas, para a deputada Dani Monteiro, "apesar de o projeto sugerir que facilita a vida das populações em áreas de risco, o que pode ocorrer é ele facilitar a remoção das pessoas mais pobres". Posta a dúvida, o presidente da sessão achou melhor retirar o assunto da pauta e poupar o que resta de prestígio para o 01. Afinal, o Governo Bolsonaro não se pode dar ao luxo de permanecer colhendo derrotas seguidas no primeiro mês de atividades nos plenários.

O ADEUS DO KAISER, PARTE 2

Não param homenagens da Fendi ao seu diretor criativo de longa data, Karl Lagerfeld. No desfile da sua última coleção, quarta-feira, na Via A. Solari, em Milão, apenas dois dias após a morte do criador, os convidados do showroom foram recebidos por uma parede com um imenso F preto e um coração vermelho com a assinatura de Lagerfeld. Um pequeno cartão com a mesma ilustração e a data de sua impressão foi posto em cada assento, junto com a pasta do texto de apresentação da coleção e cinco de seus esboços assinados.

E MAIS...

Após o desfile, que teve como modelos Kaia Gerber, Gigi e Bella Hadid - para citar três - foi exibido um vídeo de Karl em seu primeiro dia na Fendi.

ELES IRÃO PARAR ESSE PAÍS

O Brasil recebe nos próximos dias uma campanha grandiosa. Chama-se "21 Dias de Ativismo Contra o Racismo!". Do dia sete a 27 de março, haverá nas principais capitais do país dezenas de manifestações para fortalecer a luta contra o racismo. A campanha é uma forma coletiva de celebrar o 21 de março - Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, instituído pela ONU. O pontapé inicial será na Cinelândia, com direito a um bloco e aa "Concurso Cultural de Samba Enredo dos 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo". E haverá muito mais. Dia 8 de março será a Marcha das Mulheres. No dia 14, será lembrado com pesar um ano da morte de Marielle Franco, com homenagem a ela na ALERJ. No dia 21 de março haverá um grande cortejo pela Pequena África. A passeata vai se concentrar em frente ao Museu do Amanhã, com artistas e nomes top da política.

Macaque in the trees
Imperdível o Pré-Carnaval com a Escola Mirim Inocentes da Caprichosos, vejam na foto que estilo! Vão interpretar, junto a duas orquestras, músicas como Saudade, Liberdade Liberdade, Me Leva Que Eu Vou, Porre de Felicidade, Explode Coração, Vou Festejar, para serem cantadas junto pelo público. Amanhã, 18 h, no Forte de Copacabana. (Foto: Divulgacao)

------

SEM PET

O malvado favorito da semana na imprensa norte-americana é Donald Trump. Depois de fazer um levantamento sobre pets na Casa Branca, a mídia descobriu que o atual mandatário é o primeiro presidente dos Estados Unidos, desde 1800, que não tem um pet de estimação. Ouvido sobre o assunto recentemente, ele disse que seria "falso" ter um cachorro e que "não teria tempo para o animal".



Eliane Lustosa abriu sua bonita residência da Gávea, recheada com arte contemporânea, para mais um jantar de confraternização da Academia Brasileira de Arte, presidida por sua mãe, Heloísa Aleixo Lustosa. Vocês sabem, Heloísa foi a mais longeva diretora do Museu Nacional de Belas Artes, quando aquela casa se mantinha viva, movimentada, com excelente programação, e trazia para o Brasil as coleções dos artistas mais importantes da História da Arte. Ela também revolucionou o Museu de Arte Moderna, com uma gestão ágil, aberta, que agregou a cinemateca, os grupos teatrais, música, fazendo nosso MAM-RJ lembrar o trepidante Beaubourg. O museu sofreu um grande incêndio, perdeu obras importantes. Os detratores tentaram implicar Heloísa no desastre, mas foram logo desmascarados. Heloísa manteve sua credibilidade intocada, e hoje preside a Academia Brasileira de Arte, instituição centenária, que agrega as várias expressões da cultura brasileira. Do cartunista Ziraldo ao maestro Marlos Nobre; da coreógrafa Dalal Achcar ao cineasta José Jofily. O jantar anual de confraternização das artes acontece nos primeiros meses do ano. E assim foi o último, em que a dona da casa inovou, servindo o buffet na grande mesa de bilhar de seu pavilhão. Não terá sido intencional, mas é perfeita metáfora servir o jantar às nossas artes numa mesa de sinuca, após ser extinto o Ministério da Cultura do país. A cultura está mesmo numa sinuca de bico.
Imperdível o Pré-Carnaval com a Escola Mirim Inocentes da Caprichosos, vejam na foto que estilo! Vão interpretar, junto a duas orquestras, músicas como Saudade, Liberdade Liberdade, Me Leva Que Eu Vou, Porre de Felicidade, Explode Coração, Vou Festejar, para serem cantadas junto pelo público. Amanhã, 18 h, no Forte de Copacabana.