DIA 2 DE FEVEREIRO, A BAHIA SAÚDA YOUR HIGHNESS, A RAINHA IEMANJÁ

AVISO AOS NAVEGANTES

Marcelo Freixo fez um discurso importante na sessão de sexta-feira no plenário, para lembrar aos deputados de primeira viagem: "Esta Casa tem uma homenagem a Rubens Paiva. Não tem homenagem a torturador. Esta Casa homenageia Rubens Paiva para que a gente tenha memória e não esqueça que em qualquer regime autoritário o primeiro lugar a ser fechado é o parlamento".

Macaque in the trees
"Dia 2 de fevereiro, dia de festa no mar, eu quero ser o primeiro a saudar Yemanjá." Quem disse foi Dorival Caymmi e - ah! - o que seria de nós sem os artistas baianos? Com seu encanto, eles vêm, através dos tempos, cantando a beleza, o magnetismo da Bahia de Todos os Santos, difundindo suas festas religiosas, os costumes, os rituais, os atributos de suas mulheres, a flora, as paisagens, a culinária, as lutas. Com essa bagagem criativa, ser baiano é um diferencial. Uma onda que pega e contagia. E vimos ontem, 2 de fevereiro, a onda se repetir, e a cada ano mais vigorosa e contagiante. Aumentam as multidões, os turistas se multiplicam, em torno da celebração intensamente singela, que rende homenagens à Rainha do Mar, poucos dias da apoteótica Lavagem do Bonfim. Em Salvador, a festa nunca termina. Neste ensaio do fotógrafo baiano Fred Pontes, a síntese desse evento de devoção religiosa e exaltação da beleza e da vida. As flores, as velas, os ritos, o mar, os barquinhos e as celebridades... (Foto: Fotos de Fred Pontes)

PREPARADOS?

Ontem o site de notícias americano "Vice News" alcançou os trending topics do Twitter, que pegou fogo no Rio de Janeiro. A causa foi seu vídeo reportagem sobre o poder bélico das favelas cariocas, que, baseado em depoimentos de bandidos, alertou: "os traficantes brasileiros estão preparados para ir à guerra contra Bolsonaro".

ENQUANTO ISSO, NA BÉLGICA...

Down, down, down na realeza belga, desde que o ex-rei Albert II se negou a fazer um teste de paternidade, exigido pela Justiça, para saber se é o pai da artista plástica Delphine Boël. Ela afirma ter nascido de um longo relacionamento do rei, quando ainda príncipe herdeiro, com sua mãe, a aristocrata Sibylle de Sélys Longchamps. O 'coroa' nega.