Jornal do Brasil

Hildegard Angel

O mercado em euforia, mas não é o povo comprando comida

Jornal do Brasil

O mercado está em euforia. A especulação financeira faz a festa com as pesquisas eleitorais. Os ricos estão vendo longe. Se Bolsonaro sobe, o mercado explode de ganhar dinheiro. Mas não foram as vendas do mercado com o povo comprando alimentos que subiu. Não são as vendas do mercadinho. É o mercado financeiro, dos banqueiros, que não sabem mais onde botam tanto dinheiro. A bolsa subiu, mas não é o Bolsa Família, é a Bolsa de Valores, daqueles que viajam e moram em Miami. Quem comprou um milhão de dólares em ações na segunda feira, ganhou na terça-feira 750 mil dólares. Enquanto o pobre, pra ganhar, isso tem que trabalhar 100 anos. Não tem nada para o pobre, é só para o rico. E são esses pobres que estão com vergonha em votar num partido que deu dignidade a eles. É o pobre envergonhado querendo votar no candidato dos ricos. O colégio Santo Augustinho proibiu um livro. Um absurdo! Mas não acreditem que os padres fizeram isso para praticar censura. Foi por medo. Medo das arbitrariedades, medo das intimidações. A sombra da prepotência começa a exalar medo.

ABALO DO IBOPE

A pesquisa do Ibope de terça-feira fez a campanha petista despertar para o fato que os eleitores que agora contam ponto não são aqueles que discutem ajuste fiscal, dívida interna, alta concentração do sistema bancário. Daí que ontem começaram a circular peças de campanha com a “estética bolsonarista”, verdadeiros socos no estômago. Como a sequência de vídeos com assassinatos de mulheres e linchamentos nas ruas por radicais. Outro, com imagens da repressão na ditadura, com Chico Buarque cantando Cálice. E cartazes circulam desde ontem no zap com óbvias comparações, como: “Haddad. Trabalhadores que ganham até R$ 4.750,00 não pagarão Imposto de Renda / Bolsonaro. Até os trabalhadores mais pobres pagarão 20% de Imposto de renda.”

CIRARAM

Outro efeito do Ibope foi a “cirada”. Ciraram o diretor de cinema Jorge Furtado e o humorista Gregorio Duvivier. Só dois.

ÁLBUNS DE FAMÍLIA

Os políticos do Brasil descobriram esta semana que têm família. Nessa véspera de 1º turno, na campanha na TV, todos querem se mostrar bons chefes de família. Já a campanha de Haddad, nesse capítulo, come mosca. Enquanto seu principal opositor conseguiu emplacar fama de pai exemplar e marido extremado, quem está de fato há 30 anos bem casado com a mesma mulher é Haddad. Um único casamento feliz, enquanto o outro já se casou três vezes, e ainda tem essa ex-mulher que declarou barbaridades a seu respeito. Falta de pique e de senso de oportunidade da equipe da campanha petista.

-------

Cristo Redentor abre os braços para #ElasSim

Macaque in the trees
Isabelle Drummond e Juliana Paes, embaixadoras do Outubro Rosa, subiram o Corcovado para divulgar a campanha de prevenção do câncer de mama (Foto: Divulgação )

EMBAIXADORAS E DIVAS

O Hotel Fasano se abriu para um festão, na terça-feira, promovido pela Fundação Laço Rosa para chamar atenção ao combate do câncer de mama. Muito famosos, menos famosos e candidatos a famosos na Festa Laço Rosa, que todo ano acontece, a R$ 600,00 por cabeça, com renda integral para a instituição. Patrícia Vaks decorou, o cerimonial foi de Nicole Ofeiche, e o promoter Vinícius Belo temperou o ambiente cm seus convidados. A cantora Roberta Sá fez pocket show. Com a gloriosa presença do time de embaixadoras do Laço Rosa 2018: Juliana Paes, Isabelle Drummond, Giovanna Ewbank e Marina Ruy Barbosa. Também brilhou o trio de divas Zezé Motta, Ana Botafogo e Rosamaria Murtinho.

A MULHER FORTE DO FMI

Em pleno mês rosa, foi indicada ontem economista-chefe do Fundo Monetário Internacional, a indiana Gita Gopinath, que foi a primeira mulher a dirigir o departamento de pesquisa do FMI. No fim do ano, ela assume o novo cargo. Gita ensina Estudos Internacionais e Economia da Universidade de Harvard, tema que a interessou devido à difícil situação econômica de seu país, que viveu profunda crise, e conseguiu retirar cerca 113 milhões de pessoas da extrema pobreza, entre 1994 e 2012. Ela tem mestrado da Escola de Economia de Delhi e da Universidade de Washington, e um PhD de Princeton. Que a vivência tida com seu povo em tempo de dificuldades abrande seu coração em relação às dificuldades dos outros povos, são os meus votos.

RAINHA ANITTA DOS BAIXINHOS

Mais uma de Anitta: a cantora está produzindo o programa de TV “Clube da Anittinha”. A atração e animação infantil estreou ontem nos canais Gloob e Gloobinho, e, entre risos e gafes, como o relato de Anitta sobre quando, no The Voice México, disparou o botão com o bumbum e, ao se virar, se deparou com um padre!

A Anittinha é dublada pela própria cantora. Em cada um dos seus 11 episódios, Anitta interpreta uma canção inédita. Já há uma segunda temporada em 2019 confirmada tanto para o Gloob quanto para Gloobinho.

TO CIRO OR NOT TO CIRO

Nessa reta final, as cabeças políticas se movimentam. O ex-ministro Roberto Amaral recebeu ontem em casa um grupo de personalidades da vida brasileira. Entre eles o ex-presidente do Clube de Engenharia, Raymundo de Oliveira, que fez discurso. Para ele, as forças da esquerda deveriam votar e trabalhar o voto em Ciro Gomes no 1º turno, pois considera seu programa de governo mais bem pensado e é maior a possibilidade de ele vencer no segundo turno.

Mas há também os que pensam que Ciro deveria se unir ao candidato Haddad, que está com o dobro do número dele nas pesquisas, e somar forças contra a possibilidade, real, de o fascismo conquistar o poder no Brasil.

DEBATE

No debate dos candidatos a governador, na Globo, brilharam os com menos pontuação nas pesquisas. Marcia Tiburi, do PT, Pedro Fernandes, do PDT, e Tarcísio Motta, do PSOL, impressionaram pela maneira franca e direta de se colocarem e apresentar seus projetos, sem deixar de fazer críticas a quem quiseram. A tirada preciosa coube à Tiburi, chamando os candidatos veteranos, Índio, Paes e Romário, de membros do “Partido Farinha do Mesmo Saco”. E com aquela voz suave de mulherzinha meiga. Ah, danada!

INTERVENÇÃO FEDERAL 1

Para quem gostaria de saber como as coisas se passam numa condição de exceção... Relatório da Ouvidoria Externa da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, divulgado ontem parcialmente pelo El País, registra casos de roubos, invasão de residências e até de estupros, pelos militares, desde o início da Intervenção Federal no Rio de Janeiro. Um dos casos foi, na invasão de uma casa ocupada pelo tráfico, o estupro de três meninas, namoradas de traficantes, e o espancamento de dois garotos que estavam com elas. E ninguém foi preso.

INTERVENÇÃO FEDERAL 2

Enquanto isso... o general Braga Netto, comandante da intervenção no Rio, informou que, sete meses após seu início, estão sendo comprados 3.605 veículos, mais de 30 mil armas, um milhão de projéteis, 24 mil coletes à prova de balas, sete mil equipamentos de proteção individual e 268 mil peças de uniformes para as polícias. Na linha de fogo dessa guerra, as comunidades pobres.

----------

O OUTUBRO ROSA, campanha anual pela prevenção do câncer de mama, foi inaugurado aos pés do Cristo Redentor. Iluminado de rosa, braços abertos sobre as embaixadoras da Fundação Laço Rosa, Isabelle Drumond e Juliana Paes, o Redentor abençoava todas as mulheres do Rio, porque, afinal, #ElasSim.

----------

Com João Francisco Werneck



Recomendadas para você