Fla reserva empata com o Vasco

Com foco na Taça Libertadores, pela qual volta a jogar na próxima quarta-feira, contra a LDU, no Maracanã, o Flamengo decidiu, acertadamente, mandar a campo um time reserva para enfrentar o Vasco. Não foi, entretanto, uma equipe qualquer de suplentes a que pisou o gramado para disputar o clássico, válido pela Taça Rio, o segundo turno do desvalorizado Carioquinha. Afinal, nela estavam as três contratações mais caras da história do rubro-negro: Arrascaeta (R$ 64 milhões), Vitinho (R$ 43 milhões) e Everton Ribeiro (R$ 25 milhões). E Bruno Henrique (o quarto nessa lista, com R$ 23 milhões) ainda entrou no segundo tempo, no lugar do jovem centroavante Vitor Gabriel.

O jogo, que acabou empatado em 1 a 1, não foi tecnicamente brilhante, mas divertiu os quase trinta mil torcedores, com boas oportunidades de gol dos dois lados e um ritmo veloz e ofensivo praticado pelas duas equipes na maior parte do tempo. O gol rubro-negro foi de Arrascaeta, num passe preciso de Vitinho (que saiu machucado), aos dois minutos do segundo tempo. O Vasco empatou num pênalti infantil de Thuller sobre Marrony, no último lance da partida. Máxi Lopez bateu e marcou, salvando a invencibilidade cruz-maltina.

Jogando no meio-campo, no lugar de Diego, Arrascaeta teve uma atuação irregular. Fez o gol e algumas boas jogadas, mas desperdiçou também ótimos contra-ataques ao errar o último passe. Se eu fosse o Abel, o colocaria no banco, contra a LDU. É excelente opção para o segundo tempo, mas ainda não o vejo com ritmo, nem gana suficiente para começar jogando uma partida tão importante, contra um adversário difícil.

Ganso evolui

Após dois jogos com atuações apagadas, Paulo Henrique Ganso melhorou contra o Ypiranga, em jogo pela Copa do Brasil, e marcou, de barriga, o seu primeiro gol com a camisa do Fluminense. Seu desempenho ainda está a anos-luz do que dele se espera, mas alguns bons passes e uma movimentação menos sonolenta já pode ser notada, dando esperança aos tricolores e àqueles que gostam do futebol bem jogado. Estou entre eles e torço para que ele volte a jogar, ao menos, o futebol que mostrou em sua passagem pelo São Paulo. Já seria o bastante para dar nova vida ao meio-campo do Flu.

Pode ajudar

Assim como Ganso, no Flu, Diego Souza tem tudo para ser um bom reforço para o Botafogo. Já está em declínio na carreira, mas ainda joga mais do que qualquer titular do meio-campo e ataque do alvinegro.

Tênis renasce no Rio

Após a desfiliação da Federação do Rio da CBT, o tênis carioca revive, com um dos melhores inícios de ano em décadas, sediando, pela primeira vez, o Banana Bowl, com 300 tenistas entre 12 e 16 anos, o Masters Roland Garros, com 100 tenistas amadores, e o Rio Open, o ATP 500 que já se firmou no calendário esportivo da cidade. Homologada no dia 8 de dezembro do ano passado, a Tênis RJ ocupou o lugar da antiga federação e foi responsável direta pelo Banana Bowl e pelo apoio aos outros dois eventos.

Ridículo

O gol que Rodinei perdeu, nos acréscimos do clássico, quando o Fla ainda vencia por 1 a 0, uma velhinha de 90 anos e bengala faria. De olhos fechados.