Vinícius Jr. merecia melhor sorte

O Real Madrid dominou o Barcelona, no Santiago Bernabeu, mas acabou derrotado por 3 a 0, nos contra-ataques, graças a jogadas mortais de Dembelé, pelas pontas, e Luisito Suarez - Messi teve atuação discreta. Assim como Dembelé, Vinicius Jr. também criou ótimas jogadas pelas extremas, mas o Real Madrid não soube transformar seus passes em gols. Além dos lances de linha de fundo, o moleque do Ninho quase marcou um gol de placa, ao arrancar do meio-campo e deixar caídos, pelo caminho, Piqué e Semedo. Caprichosamente, seu chute acabou desviado antes de chegar à rede. Vinícius deve ter confirmada, hoje, a sua convocação para a seleção brasileira. O garoto está gastando a bola.

Dá pra classificar

O resultado foi ruim, mas a atuação achei boa. O Fluminense criou várias oportunidades para vencer o Antofagasta, no Maracanã, e esbarrou numa atuação de gala do goleiro Hurtado, autor de pelo menos quatro grandes defesas que mantiveram o 0 a 0 no placar. A diferença técnica entre as duas equipes, entretanto, permite que os tricolores sonhem com a classificação, mesmo jogando agora no Chile. Caio Henrique, que atuou improvisado na lateral-esquerda, está pedindo passagem no meio-campo, onde Aírton, Bruno Silva e Daniel parecem estar só esquentando lugar para ele, Allan e Ganso (os dois últimos ainda não inscritos na Sul-Americana).

Fase negra

Não satisfeito em demorar mais de duas semanas para dar uma entrevista sobre a tragédia no Ninho do Urubu, o presidente do Flamengo mentiu. É o que garantem os advogados das famílias dos meninos mortos e comprova a ata da reunião à qual, absurdamente, não compareceu.

Tem sido espantosa a falta de sensibilidade de Rodolfo Landim e seus pares na condução dessa triste história, que precisa ser encerrada o mais rapidamente possível, com uma oferta digna e generosa de indenização aos familiares das vítimas do incêndio. Foi isso que prometeu o próprio presidente, no dia da catástrofe. Mas é o contrário disso que parece estar fazendo, carregando para a imagem do clube uma colossal antipatia que, entre outras coisas, já provocou a interdição do CT rubro-negro. Por que não aproveitar o dinheiro da venda de Henrique Dourado para a China e acabar logo com esse drama?

Equilíbrio à vista?

Testes de pré-temporada são cheios de jogos de esconde-esconde e blefes das equipes, mas ainda assim indicam tendências. E pelo que se tem visto na pista de Barcelona, ao menos neste início, a Mercedes não deve ser tão dominante no circo, como aconteceu nos últimos cinco anos. Bom para o espetáculo e para a competição. A Ferrari passa a sensação de estar muito forte. Mas deve ter mais concorrentes, além das Flechas de Prata de Hamilton e Bottas. Red Bull, com um motor Honda que promete retornar aos tempos de glória, Renault e até equipes menores como Racing Pointe, e McLaren têm se mostrado bem mais fortes que em 2018. A conferir no GP da Austrália, abrindo a temporada no dia 17 de março, em Melbourne.