Devo, não nego. Pago sei lá quando

Em recente entrevista coletiva, na cidade do Galo, o técnico Levir Culpi disse, com a sua tradicional franqueza, que se a decisão fosse dele, o Atlético Mineiro não contrataria Diego Tardelli, mesmo reconhecendo que, em termos técnicos, o centroavante pudesse ser um excelente reforço.

- Quem decide é o presidente. Mas eu não o traria porque num momento em que o clube está com os salários atrasados, acertar com um jogador que vai ganhar quase um milhão por mês, não me parece a medida mais acertada ou saudável para o ambiente.

Tardelli acabou no Grêmio que, até onde se sabe, anda com os pagamentos em dia. Já o Fluminense, que vive situação financeira bem mais precária que a do Galo Mineiro, pensou diferente e trouxe Paulo Henrique Ganso. Coincidência ou não, os jogadores, que não recebem os direitos de imagens há três meses e o salário em carteira, há um (fora décimo-terceiro e férias), fizeram greve, na última terça-feira. Só então foram pagos prêmios relativos à competições do ano passado!

Quem defende a contratação do talentoso meio-campo alega que sua chegada pode ajudar o clube das Laranjeiras a aumentar as receitas, tanto de patrocínio, quanto de bilheteira como de prêmios por conquistas ou avanços em competições como a Copa do Brasil e a Sul-Americana. E até possível que isso aconteça. Mas será o bastante para pagar os atrasados e o alto salário de Ganso?

Não custa lembrar, além de Paulo Henrique, o Fluminense trouxe também o volante Allan, que pertence ao Liverpool e, certamente, chega com salários acima da média tricolor. Como será possível honrar a folha de pagamentos nem o presidente Pedro Abad sabe. E a pergunta que não quer calar agora é: será que Ganso participará da próxima paralisação? Porque que a grana dele vai acabar atrasando, vai...

Programa obrigatório

Dominic Thiem, Fábio Fognini, Marco Cecchinato e Diego Schwartzman, os quatro primeiros cabeças-de-chave, perderam na primeira rodada, mas nem por isso, ir ao Rio Open de tênis, no Jockey Club, na Lagoa, deixou de ser um grande programa para quem gosta de esporte em geral e tênis em particular. O evento, como um todo, é sensacional, e ainda teremos belos jogos até domingo, quando sairá o campeão. Recomendo atenção especial no jovem canadense Félix Auger Aliassime, de apenas 18 anos. O moleque joga muito e parece ter um futuro brilhante pela frente.

Conta macabra

É extremamente complicado calcular quanto o Flamengo deve pagar de indenização às famílias dos dez garotos mortos no incêndio no Ninho do Urubu. Mas não soam razoáveis, nem a oferta do clube (por baixa), nem a exigência do Ministério Público, que, além de indenizações de R$ 2 milhões, por cada um, querem que o clube arque com salários mensais até a data em que fariam 45 anos! Não há expectativa de carreira que justifique tamanha longevidade.