Seguranças do Senado insinuam vinculo à Polícia Federal

A segurança do Senado, constituída por servidores sem qualificação policial, tem raio de ação limitado ao espaço físico do Congresso, mas dispõe de cinco viaturas, quatro delas “caracterizadas” até com sirenes. E exibe coletes negros cuja inscrição, “Polícia Federal Legislativa”, denuncia a fantasia que custa caro ao contribuinte e insinua vinculo à Polícia Federal, que é muito admirada do País. A PF nega o vínculo.

Sai do seu bolso

Os carros transformados em “viaturas policiais” na segurança do Senado são caminhonetes Nissan X-Terra. Cada uma custa R$ 87 mil. 

Apenas seguranças

A “polícia” do Senado afirma que as viaturas são usadas para eventual “acompanhamento” na segurança pessoal de senadores.

Eles se acham

A assessoria do Senado nada informa sobre sua “polícia” “porque mexe com a segurança”. Eles se acham os xerifes da Esplanada.

Parece polícia, mas não é

Além de portar armas letais e pistolas de choque, os seguranças do Senado têm até equipamentos para grampear telefones e e-mails.