Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Tubarão do século XVI seria vertebrado mais velho do mundo, segundo estudos

Jornal do Brasil

O tubarão-da-Groenlândia teria por volta de 512 anos. Cientistas acreditam que animal tenha nascido por volta de 1505.

Os centistas acreditam ter encontrado o vertebrado vivo mais antigo do mundo. O animal seria mais velho que Shakespeare, ou seja, teria nascido no início do século XVI.

Como o tubarão-da-Groenlândia cresce somente 1 cm por ano, os cientistas calcularam sua idade com base em seu tamanho, atualmente 5,5 m, e datação por radiocarbono. Sendo assim, o animal teria entre 272 e 512 anos.

Para o professor responsável pelas pesquisas, Kim Praebel, tais tubarões são verdadeiras "cápsulas do tempo" vivas, informou o The Sun.

Ao total, os cientistas estudaram 28 tubarões-da-Groenlândia. O animal supostamente já existia quando a independência dos Estados Unidos, as guerras napoleônicas e o naufrágio do Titanic ocorreram.

Embora os cientistas nunca tenham visto o animal caçando, acredita-se que o tubarão-da-Groenlândia se alimente de peixes. No entanto, restos de rena e de cavalo foram encontrados em seus estômagos.

Além de viver tempo demais, o animal é considerado uma iguaria na Islândia, embora sua carne seja venenosa, exigindo trato especial.

A existência de tais animais poderá ajudar os cientistas a analisarem os efeitos da poluição do mar ao longo dos séculos. Isto porque alguns tubarões de tal espécie supostamente já viviam antes da Revolução Industrial.

O DNA mitocondrial do animal tem sido observado através do uso de pequenas baterias em seu corpo. O estudo do núcleo de suas células poderá também revelar o segredo da longevidade do tubarão. Isto ajudaria os cientistas entender o que determina a expectativa de vida em diferentes espécies, inclusive a humana.