Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Serviço de streaming de games Nimo TV se consolida no Brasil e lança parceria com PlayHard

FolhaPress BEATRIZ VILANOVA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Nimo TV, um dos maiores serviços de streaming chinês e líder no Brasil quando o assunto é mobile, está cada vez mais consolidada em território nacional.

Na noite da última quarta-feira (5), a plataforma anunciou sua chegada oficial no país e adicionou o streamer PlayHard (gameplayer de celular desde 2014, com mais de 8,6 milhões inscritos no YouTube) em seu catálogo, que já inclui influenciadores como El Gato, Piuzinho, Nanda, Crusher e vários outros. Ao todo, já são 40 mil streamers ativos e 20 milhões de downloads desde o lançamento em setembro do ano passado.

O investimento da chinesa Huya (dona da Nimo TV) no Brasil e América Latina não é à toa: "O Brasil sempre teve números muito bons e foi um mercado que esteve na mira da China, que já tinha o capital para investir no país", explica Lucas Peng, o gerente da marca no Brasil. 

Foram US$ 460 milhões (cerca de R$ 1,78 bilhões) de investimentos em cima da Nimo, voltados especialmente para a expansão global -além do Brasil, também são foco a Tailândia, Filipinas, Indonésia, Vietnã, índia, México, Argentina, Egito e Turquia.

O Brasil, segundo Peng, é a porta de abertura para a América Latina por ser o país mais forte e o mais relevante. Apesar de não se destacar nas competições de games, é o terceiro maior país do mundo em consumo das mídias de eSports. "Os jogos são uma coisa muito natural para o brasileiro. Temos esse histórico de abraçá-los", diz. 

Ele exemplifica apontando que 83% dos brasileiros que têm smartphone jogam no celular. Dentre o público total, 45% preferem jogar no celular do que em outro meio.

Os números foram atrativos para a Nimo, que também trabalha com conteúdo sobre games para PC, consoles e eSports, mas vê o mercado mobile como pouco explorado pelas empresas e representando uma pequena fatia do foco de investimentos. 

HÁBITOS DE CONSUMO

De acordo com Peng, o mercado de live-streaming cresce de formas diferentes em cada país. "Cada mercado vai responder de uma forma. Por exemplo, nem sempre os jogos são o foco, às vezes são vídeos de lifestyle e gastronomia. E temos planos de fazer testes de outras frentes, sem ser jogos", diz.

"O hábito de consumo do brasileiro com internet sempre foi alto, e o chinês está sempre conectado", continua. "Estamos em sintonia. Por esse motivo, apostamos muito no consumo do celular. Arrisco dizer que as pessoas têm assistido muito vídeo no celular, talvez mais do que no computador".

O jogo mais importante para a plataforma atualmente é o Garena Free Fire, do gênero Battle Royale [jogo de sobrevivência], que existe desde o final de 2017 e, apenas nos primeiros quatro meses de 2019, registrou uma renda total de US$ 90 milhões (R$ 348 milhões), de acordo com dados divulgados pela Sensor Tower.

O resultado vem do fato de ser um jogo de fácil acesso e que o público mais jovem, que é justamente a maioria dentre o público da Nimo TV, também pode jogar. "A molecada tem mais tempo", diz o gerente.

Bruno Bittencourt, dono do perfil PlayHard, complementa: "Em 2014, os jogos mobile eram semi-casuais. Até então, o tempo de sessão de um jogo era de cinco a dez minutos, e isso nunca seria atrativo para um stream. Com a difusão dos Battle Royales, o maior tempo de sessão, perdemos essa barreira [...] Eu sempre acreditei que o futuro é mobile."

No entanto, Peng reforça que a empresa pretende olhar para além dos games e diz que não dependerá de nenhum deles. "Estamos focados em FreeFire porque é o jogo do momento, mas temos que estar preparados", diz ele. "O streaming hoje concorre com a TV".

Ele explica também que a gratuidade do app vem da China, que tem a maioria dos jogos grátis. Pelo menos inicialmente, não há intenção de conseguir um retorno financeiro direto -isso virá com a exposição, segundo Peng.

Mesmo em crise econômica, ele vê o Brasil com potencial de expansão e enxerga um amadurecimento no país. Não é à toa que eles competem com outras plataformas grandes, como a ScreenCraft, e fazem um papel semelhante ao da Twitch. "Entretenimento, de forma geral, não é atingido. Mesmo na crise, todo mundo precisa descansar e curtir. E essa é nossa proposta".

Enquanto as empresas ainda não olham para o mobile, o resultado é liderança no mercado para a Nimo TV: "A gente quer ser líder e já é. Pelo menos para stream de jogos mobile".