Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Demência, um mal que assusta a todos

Mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem com problema, que já atinge cerca de 1,4 milhão de brasileiros, segundo a Organização Mundial de Saúde

Jornal do Brasil

A demência é um risco real e cada vez mais alarmante. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgados em maio deste ano mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo vivem com demência, e a cada ano são registrados quase dez milhões de novos casos. São números alarmantes, mas que podem ser reduzidos com os devidos cuidados.

“Para prevenir e evitar este mal, a OMS recomenda a prática regular de exercícios aeróbicos e a adoção da dieta mediterrânea - baseada na alta ingestão de cereais integrais, frutas, peixes, vegetais e azeite de oliva, entre outras medidas”, conta a geriatra e nutróloga Yara Dantas.

Há mais de 100 formas de demência e a mais comum e o Alzheimer, que contabiliza de 60% a 70% dos casos. As mulheres são mais frequentemente afetadas. “Diversos estudos apontam que pessoas com uma vida mais ativa tem menos risco. Segundo a OMS, adultos a partir de 65 anos de idade devem praticar pelo menos 150 minutos de atividades aeróbicas de intensidade moderada por semana”, destaca Yara Dantas.

No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, são registrados 55 mil novos casos de demências todos os anos. Atualmente, 1,4 milhão de brasileiros vivem com o mal – e, se não forem tomadas as devidas providências, este número deverá chegar a mais de seis milhões em 2050.