'Martemotos' são reais: primeiros sinais sísmicos são detectados no Planeta Vermelho

A sonda InSight da Nasa, que está estudando o interior do Planeta Vermelho, registrou um tremor fraco que pode ter uma natureza um tanto diferente de terremotos.

Macaque in the trees
Chegada da sonda InSight a Marte e sua repercussão na Terra (Foto: HO / NASA/JPL-CALTECH / AFP, Al SEIB / POOL / AFP, Frederic J. BROWN / AFP)

O Centro Nacional de Estudos Espaciais francês (CNES, na sigla em inglês) informou na terça-feira (23) que a sonda equipada com sismógrafo francês SEIS registrou um pequeno sinal no dia 6 de abril.

Segundo os cientistas, o abalo foi similar ao detectado na Lua pela missão Apollo.

"As primeiras leituras da InSight continuam a investigação iniciada com as missões Apollo da NASA. Temos coletado ruído de fundo até agora, mas esse primeiro evento dá início oficialmente a um novo campo: a sismologia marciana", disse o principal pesquisador Bruce Banerdt.

A InSight detectou mais três sinais entre 14 de março e 11 de abril, mas sua origem continua sendo um mistério.

A maioria dos terremotos é causada pelas partes da crosta terrestre, chamadas de placas tectônicas que colidem uma à outra, mas o Planeta Vermelha não tem placas tectônicas claramente definidas.

Bem como no caso da Lua, tremor em Marte poderia ser causado pelo arrefecimento lento e contração da crosta até que isso eventualmente quebra a crosta e causa uma fenda.

"Passamos meses esperando o nosso primeiro martemoto. É tão emocionante finalmente provar que Marte é ainda sismologicamente ativo. Nós esperamos compartilhar resultados detalhados depois de estudarmos mais precisamente e modelar nossos dados", revelou Philippe Lognonne, do Instituto de Física do Globo de Paris.

A sonda InSight pousou em Marte em novembro do ano passado para estudar o interior do Planeta Vermelho, o que deve ajudar cientistas a entender como as áreas montanhosas se formam e evoluem.