Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Empresas russas desenvolvem espaçonave não tripulada para turistas

Jornal do Brasil

Um grupo de empresas russas está desenvolvendo uma espaçonave para levar turistas à órbita terrestre. Os primeiros voos podem decorrer já nos próximos cinco anos, declarou à Sputnik o construtor chefe da companhia NPO Tecnologias Aeroespaciais, Alexander Begak.

O desenvolvimento da espaçonave suborbital não tripulada, chamada de Iate Espacial de Selena, começou dois anos atrás, mas este é o primeiro comunicado sobre ela.

Macaque in the trees
Projeção da espaçonave fabricada pela empresa SpaceX que levará Yusaku (Foto: Reprodução Twitter)

Segundo o projeto, a nova nave orbital pode levantar voo de aeroportos como se fosse um avião. O veículo deve entrar no espaço à velocidade máxima de 3.5 Mach (4.320 km por hora) à altitude de 120-140 quilômetros. A seguir, a espaçonave começa a voltar à atmosfera à velocidade de 0.85 Mach.

"Podemos aterrissar em qualquer aeroporto, o aparelho se aterrissa como um avião […] Estamos calculando o tempo adequado de estadia no espaço, a trajetória confortável de voo, visto que a experiência mostra que as pessoas não precisam obrigatoriamente estar em condições de imponderabilidade durante 10 minutos", comunicou o construtor chefe.

No total, haverá três exemplares do aparelho, tendo cada um seis lugares para passageiros. Apesar de ser não tripulado, a bordo estará presente um piloto para segurança e conforto dos turistas.

O preço da viagem à órbita será de cerca de 200-300 mil dólares (R$ 740-1110 mil).

Anteriormente, o engenheiro já havia construído aparelhos únicos, que foram apresentados nas exposições aeroespaciais. Em 2018, Begak criou, no espaço de um mês, um veículo capaz de se deslocar na terra, no mar e no ar, chamado Begalet HYPE.