Adeus, anéis de Saturno: até quando o planeta terá arcos ao seu redor?

Cientistas da NASA descobriram que os anéis de Saturno podem desaparecer em menos de 100 milhões de anos, de acordo com o portal Phys.org, que cita um estudo da agência espacial.

Os resultados do estudo foram publicados na segunda-feira (17). As estimativas dos cientistas são baseadas em dados coletados pelas sondas Voyager e Cassini.

"Nós estimamos que esta 'chuva de anel' drena uma quantidade de produtos de água que poderia encher uma piscina olímpica de anéis de Saturno em meia hora", destaca James O'Donoghue, pesquisador do Centro de Voo Espacial Goddard de Greenbelt.

Mistério de Encélado: lua de Saturno pode abrigar vida em seu oceano?

De acordo com ele, "todo o sistema de anéis desaparecerá em 300 milhões de anos". No entanto, se levarmos em conta os dados da Cassini sobre a quantidade de material que cai na linha do equador do planeta, "os anéis durarão menos de 100 milhões de anos".

"Esse é um período relativamente curto comparado com a idade de Saturno que tem mais de quatro bilhões de anos", acrescentou O'Donoghue.

Há muito tempo, pesquisadores tentam descobrir a origem e a idade dos anéis de Saturno. Há uma teoria que afirma que eles se formaram com o planeta, e há outra que defende que os anéis surgiram muito depois.

 

Nova prova de existência do Planeta X? Encontrado objeto mais distante do Sistema Solar

O estudo mostrou que os anéis têm um pouco mais de 100 milhões de anos, podendo ter sido formados por colisões de pequenos satélites de gelo na órbita do planeta.

"Somos sortudos por estarmos por perto para ver os anéis de Saturno que provavelmente estão no meio da vida. No entanto, se anéis forem temporários, então teríamos perdido de ver sistemas gigantescos de anéis de Júpiter, Urano e netuno, que só têm uns fininhos hoje em dia", concluiu.