Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Sonda solar da Nasa bate recorde de aproximação mais rápida ao Sol

Jornal do Brasil

Lançada em agosto, a espaçonave da NASA tinha como objetivo “tocar o Sol” para que se pudesse compreender melhor os ventos solares, os locais de origem das explosões solares e outros mistérios sobre o comportamento da nossa estrela.

A sonda da missão Parker Solar Probe foi o primeiro objeto feito pela humanidade a entrar na atmosfera do Sol e se tornou a que se aproximou mais perto da estrela. Ela foi lançada no dia 13 de agosto da estação de Cabo Canaveral, na Flórida.

Macaque in the trees
Lançada em agosto, a espaçonave da NASA tinha como objetivo "tocar o Sol" (Foto: Nasa)

Na segunda-feira (29), a agência espacial comunicou que Parker bateu o recorde atual de 42,73 milhões de quilômetros da superfície do Sol, e que a espaçonave continua gradualmente diminuindo sua órbita em torno da estrela.

 

A distância final que a missão pretende chegar da superfície do Sol é de 6,16 milhões de quilômetros. O recorde anterior foi estabelecido pela sonda Helios 2 alemã-americana em abril de 1976.

"Faz apenas 78 dias desde que a sonda solar Parker foi lançada, e agora chegamos mais perto de nossa estrela do que qualquer outra espaçonave da história", disse o gerente de projeto Andy Driesman.

Além do notável resultado registrado em distância, também foi estabelecido o recorde de velocidade de naves que viajam ao Sol, alcançando 247 mil km/h.

Durante 7 anos de missão, a sonda deve completar 24 órbitas em torno da estrela se aproximando a cerca de 3,8 milhões de quilômetros da sua superfície, além de mergulhar na coroa — a áurea plasmática que é ainda mais quente que a superfície do Sol.

 

Um cartão de memória com os nomes de mais de 1,1 milhão de pessoas que se inscreveram para "viajar" ao Sol também está a bordo da sonda, que possui uma proteção térmica de carbono.

A primeira coleta de dados deve ser recebida pela NASA já em dezembro.



Tags: Nasa

Recomendadas para você