Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Estudante decifra escrituras em sarcófago de múmia milenar egípcia

Jornal do Brasil

A estudante Ariela Algaze, da Universidade de Stanford (Califórnia, EUA), descobriu algo impressionante em uma múmia egípcia. Trata-se de escrituras, e ela conseguiu decifrá-las.

A múmia foi adquirida pela Universidade de Stanford em 1901, porém, após um terremoto, o sarcófago sofreu graves danos, com isso, o objeto permaneceu no museu da universidade sem que os cientistas notassem as inscrições. No entanto, décadas depois, o sarcófago foi utilizado durante um curso de cultura museológica, onde foram descobertos dois fragmentos da escritura no sarcófago, segundo explica a mídia Phys.org.

Macaque in the trees
Descoberta foi tratada por cientistas como um fato excepcional, pois textos da época são raros (Foto: reprodução instagram)

Ao notar os fragmentos e com a ajuda de especialistas a estudante decifrou a escritura, descobrindo que se tratava de uma mulher, que se chamava Senchalanthos, além disso, o epitáfio dizia "Que seu nome rejuvenesça dia após dia" e as características da escritura revelaram que a mulher morreu durante o período helenístico egípcio, ou seja, não antes do ano 30 a.C.

Foi muito divertido escrever essa história. Verifique isso se você tiver tempo. (Por que não há um emoji de múmia ou pirâmide?) — Estudante de Stanford descobre escrituras em pedaços do sarcófago de uma antiga múmia egípcia. 

A descoberta foi tratada por cientistas como um fato excepcional, pois textos dessa época são raros, destacando que o texto ainda sobreviveu ao terremoto.



Recomendadas para você