Publicidade

Dicas para saber o momento certo de trocar de celular

Há smartphones a partir de R$ 548

Pixabay
Credit...Pixabay

Macaque in the trees
Consulte quanto tempo a bateria dura. Não considere apenas as informações do fabricante, mas também a opinião de outros usuários (Foto: Pixabay)

Diferentemente das televisões e outros eletrodomésticos, os celulares são atualizados com frequência. A tecnologia muda tão rápido que um aparelho que era novo no ano passado pode ser velho para este.

Diante das novidades, é comum os consumidores se sentirem perdidos e tentados a trocar de celular, mesmo com poucos meses de uso. Mas será que é necessária tanta pressa ou um conserto resolve? Confira alguns sinais para ficar de olho e evitar gastos desnecessários nesse assunto!

Lentidão

É normal que alguns aplicativos e programas travem eventualmente. Nesse caso, basta desinstalá-los e instalá-los de novo.

Porém, se mesmo assim uma lentidão generalizada estiver comprometendo atividades habituais, então,

pode ser um sinal de que ele não suporta todas essas tarefas.

Bateria

Embora sejam bastante resistentes, as baterias dos celulares têm uma vida útil. Quando estão velhas, elas começam a apresentar alguns defeitos que, muitas vezes, os consumidores mal percebem ou acreditam serem normais.

Esse é o caso dos aparelhos que desligam quando ainda têm carga. Nessa situação, uma solução pode ser fazer a substituição da bateria, cujo custo médio é de R$ 60.

Aparelho quente

Caso o aparelho esteja esquentando, mesmo sem realizar qualquer operação, pode ser um importante motivo para trocá-lo. Isso pode significar que o celular não está sendo capaz de fazer todos os processamentos e, em breve, poderá sofrer problemas mais sérios.

Espaço interno

Na hora de comprar, quem não entende muito de celular pode se deixar levar pelos preços mais baixos dos aparelhos de 16 GB. Há alguns anos, eles eram bastante comuns, quando o número de aplicativos usados era muito menor.

Porém, até mesmo quem utiliza o celular para atividades mais básicas, como armazenar fotos, vídeos e acessar as redes sociais, pode sentir que esse armazenamento é baixo. Se nenhuma destas medidas sugeridas no Canaltech funcionar, então, pode ser o momento para trocar de aparelho.

Então, se ao instalar mais recursos, o aparelho ainda mostrar uma mensagem de “memória cheia” ou travar, um simples conserto não irá resolver. O ideal, nos dias de hoje, é ter um smartphone de 32 GB ou, ainda melhor, de 64 GB.

Câmera

Seja para viajar ou apenas guardar os melhores momentos em família, ter uma boa câmera no celular é sempre uma ótima alternativa. Nos últimos anos, esse recurso ficou ainda mais robusto, sendo que o grande atrativo de alguns aparelhos é a lente super moderna — veja, por exemplo, quais são as diferenças entre as lentes dos smartphones aqui.

Caso a câmera tenha poucos pixels e/ou não capte tão bem os detalhes, pode ser o momento de optar por um equipamento novo. Até porque, o custo de ter esse recurso no celular é mais econômico do que comprar uma câmera separadamente.

Macaque in the trees
Considere o uso que fará do celular. Para quem usar o aparelho para trabalhar, por exemplo, é importante que ele tenha uma boa memória (Foto: Pixabay)

Como trocar de celular

Decidiu que precisa trocar de celular? Então, é importante ficar de olho em alguns aspectos para optar por um aparelho que não precisará ser trocado tão rapidamente.

Confira para algumas dicas para escolher um novo aparelho:

- Considere o uso que fará do celular. Para quem usar o aparelho para trabalhar, por exemplo, é importante que ele tenha uma boa memória;

- Observe o ano de lançamento. Se possível, opte pelos modelos mais modernos, o que significa que irão demorar mais para se tornarem obsoletos;

- Consulte quanto tempo a bateria dura. Não considere apenas as informações do fabricante, mas também a opinião de outros usuários.

- Avalie os preços. Existem diferentes aparelhos em todas as faixas de preço. Os mais básicos podem sair a partir de R$ 548 nas Lojas Cem, por exemplo. Nas Lojas Americanas, os preços também começam por volta dos R$ 600. Porém, há modelos que custam mais de R$ 2 mil. O importante é que o aparelho atenda às necessidades.

Apesar de os celulares terem se tornado artigo de desejo de muitos, eles não precisam ser trocados com poucos meses de uso. Porém, caso apresentem alguns sinais, é importante avaliar se o custo do conserto compensa. Atualmente, há aparelhos em diversas faixas de preço para todos os gostos e bolsos.

 



Considere o uso que fará do celular. Para quem usar o aparelho para trabalhar, por exemplo, é importante que ele tenha uma boa memória
Consulte quanto tempo a bateria dura. Não considere apenas as informações do fabricante, mas também a opinião de outros usuários