Crimeia surpreende cientistas com tesouros milenares

Um grupo de arqueólogos que está realizando escavações perto da ponte da Crimeia, em construção, descobriu utensílios de cerâmica do século IV a.C., informou o centro de informação Krymsky Most (Ponte da Crimeia).

A cerâmica encontrada pertence a um dos túmulos de Yuz-Oba, uma antiga necrópole localizada perto da cidade de Kerch. Os cientistas encontraram nos sepulcros fragmentos de cerâmica antiga pintados por artesões da antiga região grega de Ática.

Entre os achados estão uma hídria, vaso de cerâmica usado para guardar água, com desenhos mostrando uma luta entre amazonas e gregos, assim como um prato de peixe com desenhos de criaturas marinhas.

Os especialistas acreditam que esta loiça pertencia à nobreza do Reino do Bósforo, um Estado antigo formado após a união de várias colônias gregas, que se estendia pelos atuais territórios das regiões russas de Krasnodar, Rostov e Crimeia.

A cerâmica era usada em diferentes tipos de celebrações, incluindo rituais funerários. Os achados têm uma enorme importância histórica e cultural, explicam os cientistas.

"Encontramos exemplos de cerâmica de um nível artístico bastante alto. São obras de verdadeiros mestres, que conseguiram desenhar ornamentos e imagens de personagens da mitologia antiga em recipientes de forma irregular", comentou Sergei Iliashenko, chefe da expedição arqueológica.

Os artefatos serão expostos no Museu de Kerch. As escavações que estão sendo realizadas na zona de construção da ponte da Crimeia abrangem um território de 56 hectares.

A ponte da Crimeia é o projeto russo mais ambicioso dos últimos anos. A ponte está sendo erigida através do estreito de Kerch e unirá a península com a parte continental da Rússia.

>> Sputnik