Especialista lista 4 dicas para acabar com a ressaca do carnaval

Confira o que pode ser feito para aliviar o mal-estar do dia seguinte

No meio de tanta folia e agitação durante as comemorações de carnaval, muita gente excede e consome grandes quantidades de bebidas alcoólicas. E a consequência do exagero vem apenas na manhã seguinte.

A ressaca é caracterizada por uma desidratação, acompanhada da redução da glicemia no sangue que ocorre porque o fígado utilizou muita glicose para tentar metabolizar o álcool consumido. Os sintomas que podem se manifestar após um período de bebedeira são: boca seca, cansaço, fraqueza, dor de cabeça, vômito, entre outros. Abaixo, o cirurgião cardíaco de São Paulo, Marcelo Sobral, dá algumas dicas sobre o que pode ser feito para aliviar a ressaca.

Banho gelado: A desidratação causada pela inibição do hormônio antidiurético (ADH) pode desencadear uma queda da pressão arterial e uma ducha nessa hora ajuda a ativar a circulação sanguínea. E isso, consequentemente, aumenta a pressão arterial, fazendo a indisposição da ressaca se transformar em sensação de bem-estar em alguns minutos;

- Bebidas isotônicas: o sal contido nessa composição ajuda os rins, que conseguirão absorver mais água, deixando de lado a desidratação. Por outro lado, o açúcar, que é abundante na maioria dessas bebidas, ajuda o fígado que não consegue produzir glicose suficiente por causa do álcool.

- Chá de erva-cidreira: essa erva pode trabalhar a seu favor por ser um excelente desintoxicante, assim, ajudará a eliminar o álcool do seu organismo.

- Agrião: além de ajudar no processo de desintoxicação do sangue, o alimento ajuda o organismo a se recuperar da hipoglicemia causada pelo álcool. 

Sobre o especialista: Doutor Marcelo Luiz Peixoto Sobral é membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Título de Especialista em Cirurgia Cardiovascular pela AMB, Membro Habilitado e Especialista do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA). MBA Executivo em Saúde pela FGV. Cirurgião Cardiovascular da Real e Benemérita Associação Portuguesa de Beneficência de São Paulo com mais de 4.000 cirurgias realizadas.