O inverno exige cuidados essenciais com a pele

As baixas temperaturas e a pouca umidade do ar no inverno favorecem o ressecamento da pele, deixando esbranquiçadas as extremidades corporais. Mas hábitos inadequados durante o banho agravam o problema. Com o frio, é comum alterar a chave do chuveiro para a temperatura máxima e prolongar o banho. “Muitos não sabem, mas a baixa ingestão de líquidos e o banho quente e demorado é prejudicial à saúde da pele, pois provoca a remoção da oleosidade e favorece o ressecamento”, ressalta a dermatologista do Hospital Bandeirantes, Dra. Suzy Rabello.

Para manter a pele lisa e brilhante, a Dra. Suzy dá algumas dicas:

- hidrate mais intensamente a pele com cremes, principalmente em regiões mais ásperas, como cotovelos, joelhos e calcanhares;

- busque uma alimentação equilibrada e saudável. “Recomendo a ingestão de frutas ricas em vitamina C, como a laranja, a mexerica, o morango, entre outras; e também o consumo de legumes e hortaliças, que são fontes de minerais”;

- não deixe de consumir água, pois ajuda a hidratar a pele e deixá-la macia;

- mantenha o ambiente mais úmido e vaporizado. Evite o ar condicionado, que rouba a água do corpo e resseca a pele.

Mais do que priorizar a estética, é preciso estar atento também à saúde da pele, pois algumas doenças são mais comuns no inverno. Entre elas:

·Dermatite seborreica: descamação causada pelo ressecamento da pele. Comum na região da cabeça e da face, caracteriza-se pela coceira. No couro cabeludo pode gerar caspa que, se não for tratada, pode favorecer o aparecimento de feridas;

·Dermatite atópica: coceira e lesões avermelhadas que descamam. Podem estar presentes na face, tronco e membros;

·Ictiose: Atenção, mamães! A doença pode aparecer no primeiro ano de vida da criança, causando ressecamento da pele e descamação (fina ou intensa).

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais