Minas Gerais recebe mais de R$ 10,3 milhões em investimentos em saúde mental

Minas Gerais é um dos 20 estados contemplados pelos investimentos anunciados pelo Ministério da Saúde, no início deste mês, para expandir a Rede de Atenção Psicossocial (Raps). Ao todo, mais de R$ 10,3 milhões serão investidos no estado, como estratégia para promover a melhoria e a ampliação dos serviços ofertados no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), na área de saúde mental.

Para a coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Míriam Nadim Abou-Yd, o investimento de recursos nos serviços públicos substitutivos aos hospitais psiquiátricos e seus similares é uma urgência e prioridade.

“Um dos indicadores de real sustentação de uma política por um gestor é o valor financeiro investido nela. Desta forma, o valor investido pelo Ministério da Saúde na Raps/MG ajudará a fortalecer ainda mais os serviços de saúde mental e a assistência ofertada aos usuários, garantindo e assegurando uma política de reforma psiquiátrica antimanicomial no estado de Minas Gerais”, enfatiza.

O investimento irá contemplar 26 municípios do estado. São eles: Abre Campo, Alfenas, Cachoeira do Pajeú, Campos Gerais, Cataguases, Conselheiro Lafaiete, Conselheiro Pena, Contagem, Francisco Sá, Governador Valadares, Ibiá, Itamonte, Itanhandu, Juiz de Fora, Mutum, Nova Serrana, Novo Cruzeiro, Peçanha, Pedra do Anta, Pitangui, Santa Bárbara, São Gonçalo do Rio Abaixo, São João Evangelista, São Miguel do Anta, São Sebastião do Paraíso e Sarzedo.

Investimentos do estado 

O aporte do Ministério da Saúde surge como um reforço aos investimentos do estado na rede de saúde mental. O Governo de Minas Gerais está investindo na implantação de serviços neste segmento. Serão 126 municípios contemplados, no valor total de R$ 9,8 milhões.

Ainda neste ano, também serão utilizados mais de R$ 22,7 milhões na Rede de Atenção Psicossocial. Esse recurso será investido em capacitação dos trabalhadores, por meio da Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP/MG).

Pela primeira vez, Minas Gerais poderá disponibilizar recurso de custeio aos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Atualmente, existem 270 Caps habilitados distribuídos nas regiões ampliadas de saúde do Estado de Minas Gerais. Será repassado, a cada um deles, 20% do valor pago pelo Ministério da Saúde.

“Já para o ano de 2016 está prevista a continuidade do custeio dos Caps e também de outros pontos de atenção da Raps, tais como as Unidades de Acolhimento, os Centros de Convivência e os Serviços Residenciais Terapêuticos”, afirma a coordenadora de Saúde Mental.