Moto anda com água do Tietê e faz 500 quilômetros por litro

Sistema foi desenvolvido por um funcionário público da cidade de Itu, no interior de SP

Já imaginou andar até 500 quilômetros sem colocar nenhuma gota de gasolina? Para melhorar a situação, para encher o tanque, basta abrir uma torneira, simples assim, de graça. Isso se tornou mais do que um sonho devido ao resultado de um sistema, desenvolvido pelo funcionário público Ricardo Azevedo, que é capaz de fazer com que motocicletas utilizem o hidrogênio obtido através da água como combustível.

Com o nome de Moto Power H²O, o sistema faz o uso dos princípios da propulsão por hidrogênio, já conhecido na indústria automobilística. O que isso tem de novo então? A inovação de Ricardo foi fazer esse sistema acoplado a uma moto. “Essa tecnologia pode ser adaptada a qualquer veículo, e é muito eficiente”, comentou.

O funcionário público já foi mecânico e preparador de motocicletas de corrida, e desenvolveu seu produto na garagem de casa, na cidade de Itu (SP), durante a madrugada. Ele explica que o sistema é composto por um reservatório de água, colocado na parte traseira da moto. Esse reservatório é ligado, por um cano, a um recipiente que fica ao lado da roda traseira onde Azevedo acoplou uma série de placas metálicas negativas e positivas, com canais de diferentes diâmetros e ranhuras intercalados.

As placas são alimentadas por uma bateria de carro, acoplada próximo à roda traseira. Com a eletricidade, ocorre a separação do hidrogênio da molécula de água. Através de outro cano, o hidrogênio, altamente explosivo, é enviado a um outro recipiente, acoplado por Azevedo próximo ao reservatório, que envia o combustível para o carburador da moto, onde ocorre a combustão.

O principal diferencial desse tipo de sistema desenvolvido por Azevedo é que ele não emite gases poluentes, já que o escapamento libera apenas vapor d’agua.