Inverno, a estação da cirurgia plástica

Profissionais da área médica dizem que o inverno é a estação preferida pelos pacientes que desejam fazer alguma correção cirúrgica, devido à temperatura fria, que proporciona a utilização de vestimentas fechadas, que impedem a visibilidade do procedimento realizado e protegem o corpo dos raios solares. Além disso, temperaturas mais baixas, geralmente resultam em menos edemas (inchaços). No entanto, especialistas informam que com os avanços da medicina, o pós-operatório é satisfatório em qualquer estação do ano, já que atualmente a recuperação é bem mais rápida, e o uso do elastano, que é um material usado nas cintas cirúrgicas está mais fino e maleável, proporcionando mais conforto no período de recuperação.

Segundo o cirurgião plástico André Ramalho Braga, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica do Rio de Janeiro, para quem pensa em realizar uma cirurgia plástica, o momento é agora. “Todo ano acontece o mesmo. A procura pelos procedimentos cresce no outono/ inverno porque as temperaturas são mais amenas – a incidência dos raios solares é menor nessa época do ano, facilitando, assim, o uso de cintas e malhas elásticas, sempre necessárias em cirurgias plásticas no pós-operatório.  Além disso, para quase todos os procedimentos cirúrgicos o resultado final aparece, em média, dentro de alguns meses. Ou seja, no verão, quando o corpo está à mostra, o paciente já está completamente recuperado”, diz o médico.

Braga dá algumas dicas para uma melhor recuperação pós-cirúrgica para garantir um pós-operatório seguro:

A ansiedade é inimiga da perfeição e também da cirurgia plástica. Para tornar a recuperação de uma cirurgia mais breve, a melhor saída é obedecer às recomendações feitas pelo médico. “Depois de uma plástica, o principal desejo do paciente é apreciar o novo visual, aproveitar a vida... Contudo, toda cirurgia exige um período de recuperação, que pode ser abreviado quando se observam os conselhos médicos”, afirma o cirurgião.

“Depois da alta médica, você terá a vida toda pela frente para aproveitar seu novo visual. É preciso se informar antes da cirurgia quais são as restrições e limitações que envolvem cada etapa da operação a ser realizada. Assim, você assimilará melhor o período pós-operatório e não dará espaço para a ansiedade”, diz André Braga, lembrando que outro ponto a ponderar é que muitas cirurgias plásticas exigem no pós-operatório o uso de cintas elásticas por mais de um mês. Portanto, é importante dispor de tempo e logística adequados para o pós-operatório, pois uma recuperação mal feita influenciará diretamente no resultado da cirurgia. “O melhor momento para operar é quando dispomos de tempo suficiente, quando podemos voltar ao trabalho com calma, após cumprir o período de descanso e repouso recomendados”, complementa Braga.

“Analgésicos e anti-inflamatórios podem ser receitados pelo médico em certos casos para minimizar algum tipo de desconforto. Obedeça a dosagem prescrita pelo profissional e os horários de ingestão recomendados, para que o tratamento possa ser abreviado e não seja necessária uma prorrogação. Em hipótese alguma tome medicamentos por conta própria”, alerta o médico.

Comunique imediatamente ao cirurgião sobre qualquer tipo de sintoma que possa parecer estranho ou não tenha sido descrito pelo especialista durante as consultas preliminares. Não esconda dados importantes, como a ingestão de algum medicamento alternativo, de bebidas alcoólicas ou mesmo de outras substâncias. Compareça a todas as consultas de acompanhamento determinadas pelo cirurgião e, também, às sessões de drenagem linfática, que devem ser feitas com uma profissional especializada. Seguir o tratamento à risca é meio caminho andado para a recuperação. “Disciplina é fundamental. Organize-se antes da operação para não ficar estressada (o) ou preocupada (o) com detalhes domésticos ou assuntos de trabalho num período em que você e seu corpo devem ser prioridade”, finaliza André Ramalho Braga.