Médico italiano contrai ebola em Serra Leoa

É o primeiro cidadão do país a ter a doença

Um médico italiano, que pertence à organização internacional Emergency, contraiu ebola enquanto atuava no combate à doença em Serra Leoa, anunciou a própria ONG em seu site nesta segunda-feira (24). Segundo a entidade, o especialista trabalhava no Centro para Doentes de Ebola em Lakka. Em concordância com o Ministério da Saúde e das Relações Exteriores da Itália, o médico será levado para o país na noite de hoje e será tratado no Instituto Lazzaro Spallanzani de Roma. Ainda de acordo com a Emergency, ele apresenta "boas condições gerais de saúde".

    O Ministério da Saúde emitiu nota afirmando que, desde que foi notificado pela ONG, "foram imediatamente ativadas as unidades de crise da Farnesina [Relações Exteriores] e da Aeronáutica Militar para as consequentes atividades operacionais e a transferência do paciente".

    Já Beatrice Lorenzin, responsável pela pasta, anunciou que "o transporte será feito com o mais alto nível de biocontenção", uma ação em parceria com outros Ministérios italianos e o governo do país. O médico é o primeiro cidadão italiano atingido pela epidemia da doença, que já matou mais de cinco mil pessoas na África Ocidental. (ANSA)