Focas atacam pinguins para forçar a cópula, em ilha na parte sul do Atlântico

Cientistas registraram quatro casos do comportamento sexual atípico de focas-macho jovens

Um comportamento atípico de focas-macho jovens foi registrado por documentaristas da vida animal da região do sub-ártico: elas estariam forçando a cópula com pinguins da região da Ilha Marion, uma das Ilhas do Príncipe Eduardo, na parte sul do Atlântico.

O caso, ainda sem explicação, já havia sido registrado há alguns anos, em 2006, mas não existem pesquisas com conclusões concretas a respeito do fenômeno, até agora. O estudo que registrou os casos foi publicado na revista Polar Biology.

Atitudes como essa, no mundo humano, seriam comparadas com estupros. Bem maiores e mais fortes que os pinguins, as focas enfrentam pouca resistência ao ataque. No inicio, os pinguins tentam se defender, porém, pouco tempo depois, as aves marinhas acabam perdendo as forças para resistir. O estudo conseguiu registrar quatro casos em vídeo.

Apesar disso, os cientistas ainda não conseguiram identificar nem o sexo dos pinguins atacados e nem o motivo que levaria as focas a esse tipo de comportamento. Uma das especulações sobre é de que o número de focas fêmeas diminuiu.

Segundo o estudo, os quatro casos registrados seguem um padrão: a foca persegue o pinguim e monta em cima dele, forçando a cópula. Em algumas situações a foca-macho conseguem a penetração. Um dos casos registrados mostra uma foca matando e devorando um pinguim, após não conseguir copular com o animal da outra espécie.