Ebola pode se tornar transmissível por vias aéreas

Mutação pode ocorrer se surto não for combatido rapidamente

Segundo Anhony Banbury, chefe da missão das Nações Unidas (ONU) no oeste africano, o vírus do ebola pode sofrer mutação e passar a se difundir por vias aéreas. Isso poderá ocorrer, disse Banbury nesta quinta-feira (2), caso o surto do ebola não seja controlado rapidamente. A informação foi divulgada pelo The Telegraph.

    O chefe da missão da ONU afirmou que a epidemia que atinge a região do continente é o pior desastre que já viu. "Nunca havia visto algo parecido com um grau de perigo tão elevado, durante minha carreira, que atravessou emergências, guerras e desastres naturais", disse Banbury.

    Em Londres, especialistas no vírus e políticos de diversos países, se reuniram nesta quinta-feira, para debater propostas de combate mais eficiente ao ebola, que já matou mais de 3 mil pessoas no oeste africano. Na reunião, realizada no palácio de Lancaster House, foi solicitado um esforço internacional para enfrentar o ebola. Ebola nos EUA - O norte-americano Thomas Eric Duncan, infectado com o ebola e que está internado em Dallas, além de seus familiares, esteve em contato com aproximadamente 80 pessoas, antes que fosse diagnosticada a doença. Fontes sanitárias afirmaram que não houve, no entanto, contato próximo.

    Segundo a NBC, as autoridades sanitárias do Texas ordenaram a quatro membros da família de Duncan que permaneçam em casa e não recebam visitas até o próximo dia 19, para evitar um possível contágio. As autoridades também pediram aos familiares que façam exames de sangue.

    No Havaí, foi divulgado um novo caso suspeito de ebola. Uma pessoa, ainda não identificada, está em isolamento para exames, após haver demonstrado sintomas compatíveis com os do vírus. Os exames ocorrem no hospital Queen Medial Center, em Honolulu.

    Informação anunciada pela rede ABC.

    Na Alemanha, um integrante de uma entidade humanitária, contaminado pelo vírus ebola e em estado grave, foi transportado para o Hospital Policlínico de Frankfurt. A nacionalidade do paciente não foi informado. O governo alemão designou o diplomata Walter Lindner como delegado para tratar sobre o ebola no país.

    Cinco casos por hora - Segundo a Organização Save the Children (Salvem as crianças, em tradução livre do inglês), ocorrem cinco novos casos de ebola por hora em Serra Leoa. O número poderá dobrar até o fim de outubro, caso a comunidade internacional não interfira de forma mais eficiente, de acordo com a entidade.