Dia do idoso é comemorado em vários países

No Brasil, população com mais de 60 anos está aumentando

Os idosos, pessoas com 60 anos ou mais, comemoram nesta quarta-feira (1) o Dia Internacional das Pessoas Idosas instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que no Brasil foi confirmado com a criação do Estatuto do Idoso.

    Atualmente as gerações com mais de 60 anos estão mais ativas e apresentam maior expectativa e qualidade de vida, não apenas no Brasil, mas em vários outros países, aumentando significativamente a população desta faixa etária.

    O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou hoje em ocasião da data, que esta faixa etária desempenha cada vez mais um papel importante na sociedade, já que o número e os cuidados com a saúde estão melhorando em algumas partes do mundo.

    O número de pessoas idosas deve dobrar a nível mundial passando de 841 milhões em 2013 para 2 bilhões até 2050, informa a ONU.

    No Brasil, atualmente os idosos representam 13% da população total, são 26,3 milhões, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas a tendência é que este número aumente.

    Cada vez mais as pessoas desta faixa etária viajam mais, estudam, ocupam mais os espaços públicos e virtuais e a maioria não se considera frágil.

    Na Itália por exemplo 4,5 milhões de idosos acessam a Internet pelo menos quatro vezes por semana em busca de serviços bancários, alimentação e informações médicas, informou o Movimento italiano de Defesa do Cidadão.

    Já a Organização Mundial do Trabalhou divulgou ontem (30) um documento no qual revela que 52% das pessoas idosas no mundo não têm renda garantida e são obrigadas a continuar trabalhando.

    Cerca da metade da população com idade de se aposentar no mundo não recebe nenhum tipo de pensão, e está defasada para 52% que a recebem, revela a OTI que realizou o estudo em 178 países.

    Segundo o estudo da HelpAge Internation, órgão que estuda a terceira idade e é financiado pela ONU e União Europeia, um dos melhores país para envelhecer é a Suécia.

    Os idosos suecos são bem assistidos, com aposentadorias dignas e saúde pública de qualidade graças as parcerias do governo com a iniciativa privada que garantem inúmeros benefícios entre eles visitas de cuidadores, entrega de refeições em casa ou serviços de táxi.

    No último domingo (28) o papa Francisco junto com o papa emérito Bento XVI realizou um encontro com avós e idosos do mundo inteiro no Vaticano com o objetivo de refletir sobre a importância desta população na sociedade. (ANSA)