Microsoft deixa de lado nome com "9" e lança Windows 10 

"Não seria certo chamarmos de Windows 9", disse engenheiro-chefe do Windows

A Microsoft apresentou nesta terça-feira o novo Windows 10. Em um evento destinado à imprensa em São Francisco, Estados Unidos, a companhia americana surpreendeu os presentes ao anunciar a nova versão do sistema operacional mais utilizado no mundo, com mais de meio bilhão de usuários. Era esperado que a Microsoft lançasse o Windows 9, mas a companhia preferiu dar um passo adiante e lançar o substituto do Windows 8 como “10).

“Não seria certo nós chamarmos de Windows 9. O certo seria chamar de Windows 1, mas este nome já foi usado”, disse Terry Myerson, engenheiro-chefe do Windows, em tom de brincadeira ao mostrar uma foto do fundador da empresa, Bill Gates, ainda jovem segurando um disco do primeiro sistema operacional.

Ainda de acordo com Myerson, o sistema operacional foi criado para integrar usuários de diversos aparelhos (smartphones, tablets, notebooks e desktops) e também para conseguir separar os dados do usuário privado do usuário na empresa.

Na próxima versão, os engenheiros da companhia fundada por Gates confirmaram que o programa também terá multi-aparelhos, funcionando no PC, tablet e smartphone, sendo o Windows 10 para os três aparelhos, porém com funções diferentes.

“Parte da razão que nós organizamos assim é que terá um aparelho campeão em cada categoria. Foi intencional colocar PC, tablet e telefone. Todos com capacidades similares, mas diferentes”, afirmou Joe Belfiore, vice-presidente da Microsoft.

“Você provavelmente será um proprietário de dois aparelhos. A real questão vem no meio...Conversão de aparelhos. Tem muita mágica que nos aparelhos que pode ser ótima no notebook e também pode ser flexível em um tablet”, completou Myerson.

Outras funcionalidades bem interessante do Windows 10 são: o aplicativo rodando em uma janela no PC; nova barra de tarefas que abre apps e arquivos; e a utilização de áreas de trabalho múltiplas.

Windows 7 + Windows 8 = Windows 10 

O novo Windows recebeu o novo “menu iniciar”, com um sistema de busca universal. De acordo com Joe Belfiore, vice-presidente da Microsoft, o 10 utiliza muito da usabilidade do Windows 7, um dos sistemas mais elogiados da companhia. “Nós estamos procurando encontrar um meio-termo, então todas as experiências que o usuário do Windows 7 teve, eles terão novamente em seus aparelhos”, disse Belfiore.

Por outro lado, o Windows manterá os cartões e a barra lateral do Windows 8. O sistema não foi bem aceito pelos usuários, mas para vice-presidente da Microsoft, ainda é possível aproveitar outra opção do antecessor do 10, a opção em touchscreen.

“Nós temos um monte de usuário que conhecem o Windows 7 bem, e os usuários do Windows 8 que conhecem muito bem o touch. Nós precisávamos de algo que funcionasse bem com ambos”.

Myers também confirmou que o Windows 10 será lançando em meados de 2015, sem previsão de preço. Já as inscrições para os desenvolvedores acessarem o programa começa a partir da quarta-feira pelo site preview.windows.com.