Mais de 50% da fauna desapareceu em 40 anos

Segundo a WWF, humanidade precisaria de 1,5 planeta Terra

 A ação do homem causou nos últimos 40 anos o desaparecimento de mais da metade da fauna selvagem do planeta, revela nesta terça-feira (30) em Milão o documento da Organização Não Governamental (ONG) WWF "Relatório Planeta Vivo 2014".

    Entre os anos de 1970 e 2010 o índice "Planeta vivo" que mede as mudanças de 3.083 espécies de mamíferos, pássaros, répteis, anfíbios e peixes, reduziu em 52%, e a "tendência não mostra sinais de diminuição", destaca o documento que neste ano chegou em sua décima edição.

    Para satisfazer a demanda mundial seria necessário ter 1,5 planeta Terra, revela o documento.

    A maior ameaça à biodiversidade deriva da combinação entre impacto da perda dos habitats e a sua degradação. A pesca e a caça constituem outras ameaças significativas, assim como a mudança climática, aponta o estudo da WWF. A organização alerta que a demanda de recursos naturais da humanidade é 50% maior do que os sistemas naturais podem renovar.

    "Estamos cortando madeira mais rapidamente de quanto as arvores conseguem se renovar, usamos água doce mais rápido de quando as águas subterrâneas conseguem fornecer para as fontes e emitimos CO2 mais rapidamente do que a natureza consegue absorver", destaca a WWF.

    Na Europa a situação é ainda mais grave. O indicador da Pegada Ecológica, que é a medida da demanda da humanidade sobre o meio ambiente, mostra de fato que todos os países da União Europeia (UE) vivem além dos níveis de "um planeta" e usam os recursos naturais de outros países.

    Se todos os habitantes da Terra tivessem o estilo de vida de um cidadão europeu médio, a humanidade precisara de 2,6 planetas para se manter. O "Relatório Planeta Vivo" apresenta o mapa detalhado e atualizado da situação do meio ambiente no nosso planeta, com dados de todos os continentes e países, e mede o impacto da humanidade no planeta. (ANSA)