Desmatamento na Mata Atlântica é o maior desde 2008, segundo Inpe

Números do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pela organização não-governamental (ONG) SOS Mata Atlântica, revelam que o desmatamento na Mata Atlântica entre 2011 e 2012 causou a perda de uma área de 235 km² de floresta. Essa foi a maior taxa anual desde 2008. 

Segundo o Atlas, os estados de Minas Gerais, Bahia, Piauí e Paraná são os que têm situação mais crítica. Nesses locais foi constatado um avanço na derrubada da vegetação nativa.

Minas desmatou 107 km² de floresta, um aumento 70% maior que no período anterior. A Bahia perdeu 45 km² de floresta no período. Já o Piauí perdeu 26 km² de área.

Ainda de acordo com o Atlas do Inpe, nos últimos 27 anos, a Mata Atlântica perdeu 18.269 km² de vegetação nativa, uma área equivalente a 12 cidades de São Paulo.