Estudo aponta baixa fertilidade natural sob a floresta amazônica

O acervo do Banco de Dados e Informações Ambientais (BDIA) sobre os recursos naturais da Amazônia Legal (AM Legal), divulgado hoje pelo IBGEsurpreende ao mostrar que a maioria absoluta dos solos sob a exuberante floresta amazônica apresenta baixa ou muito baixa fertilidade natural, necessitando correções químicas consideráveis para exploração comercial de atividades agropecuárias. 

Os solos eutróficos (de elevada fertilidade natural) são encontrados apenas nas grandes planícies de inundação dos rios que drenam a região andina ou periandina, ou seja, dos rios posicionados na direção aproximada leste-oeste (cerca de 150.000 km2), e nos altos rios Juruá e Purus, mais precisamente, na porção relativa ao estado do Acre, onde ocupam cerca de 98.500 km2.

Encontram-se disponíveis no Banco de Dados e Informações Ambientais (BDIA) – Pedologia (solos) do IBGE, para a Amazônia Legal, um total de 4.425 pontos de amostragem, sendo 2.568 pontos (ou 58%) referentes a perfis de solo completos, 1.171 pontos referentes a coletas de amostras para fins de fertilidade (em que, comumente, só se coleta o horizonte superficial) e 686 pontos extras (em que, geralmente, apenas um ou dois horizontes ou camadas do solo são amostrados).