Cientistas descobrem como cérebro vê homens e mulheres 

Um novo estudo descobriu que nosso cérebro processa imagens de maneira diferente, dependendo de qual gênero estamos olhando, independentemente de homens ou mulheres. A equipe por trás da pesquisa diz que ela pode ajudar a explicar porque as mulheres são muitas vezes objeto sexual. As informações são do Daily Mail.

A pesquisa, publicada no European Journal of Social Psychology, encontrou em uma série de experiências que os participantes tratam imagens de homens e mulheres de maneiras muito diferentes. Quando olhamos para algo, nosso cérebro percebe em sua totalidade ou dividido em partes.

Quando apresentado com imagens de homens, as pessoas tendem entender a imagem de forma mais 'global' através do método mental em que uma pessoa é percebida como um todo. Enquanto isso, imagens de mulheres foram analisadas como um objeto de várias partes. 

Os pesquisadores falaram que a distinção é parecida com a nossa forma de ver peças de um quebra-cabeça em relação à forma como vemos a imagem concluída.

"O estudo é o primeiro a vincular esses processos cognitivos para a teoria de objetivação", disse Sarah Gervais, professora de psicologia da University of Nebraska-Lincoln e autora principal do estudo. "As mulheres foram percebidos da mesma forma que os objetos são vistos", acrescentou.

No estudo, os participantes foram aleatoriamente presenteados com dezenas de imagens de homens e mulheres. Cada pessoa foi mostrada da cabeça aos joelhos, de pé e com os olhos voltados para a câmera. Após uma breve pausa os participantes viram duas novas imagens em sua tela: uma deles não foi modificada e continha a imagem original, enquanto a outra era uma versão ligeiramente modificada da imagem original, que incluía uma parte do corpo sexual.

Os participantes, então, rapidamente indicaram qual das duas imagens tinham visto anteriormente. Os resultados foram consistentes: órgãos sexuais das mulheres foram mais facilmente reconhecidos quando apresentados isoladamente do que quando apresentados no contexto de seus corpos inteiros. Mas partes sexuais dos homens foram melhores reconhecidas quando apresentadas no contexto dos seus corpos inteiros do que quando estavam em isolamento.