Rio+20: cúpula pode deixar metas sustentáveis para 2015 

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, principal resultado esperado da Rio+20, só começarão a ser formulados em 2015. A previsão vem do segundo esboço do documento final da conferência e pode frustrar quem achava que a cúpula teria metas concretas. O texto, apelidado de "Rascunho Um", será discutido a partir desta segunda em uma reunião informal na sede das Nações Unidas em Nova York. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O Rascunho Um é um documento provisório, uma tentativa de condensar um texto de 278 páginas de contribuições dos países, apresentadas na última reunião preparatória da Rio+20, em março de 2012. 

O texto, que traz mais substância à primeira versão do documento, o Rascunho Zero, se cala a respeito da reforma das instituições ambientais da ONU, e apresenta temas que tendem a serem discutidos nas mesas-redondas dos chefes de Estado: água, segurança alimentar, oceanos e cidades, entre outros. 

Por enquanto, o novo documento sugere uma Rio+20 cujo resultado serão exortações genéricas e sem metas, o que tem causado preocupação ao Brasil por estar engajado em um processo de negociação paralela de compromissos.