Confusões e filas marcam chegada do iPhone 4S a Pequim

Distúrbios entre a polícia chinesa e vendedores ilegais marcaram na manhã desta sexta-feira a chegada a Pequim do iPhone 4S, o que levou a Apple a fechar uma de suas duas lojas na capital chinesa por motivos de segurança.

A partir de 1h centenas de pessoas começaram a fazer fila na porta da loja da Apple no centro comercial de Sanlitun, ao mesmo tempo em que vendedores ilegais se dispunham a comercializar o novo smartphone da empresa fundada por Steve Jobs.

Centenas de compradores passaram a noite na fila e enfrentaram o frio intenso no distrito de Sanlitun à espera do produto. Alguns deles chegaram a ser pagos para guardar um lugar na fila por cambistas, que pretendiam lucrar com a revenda do aparelho.

Segundo contaram vários clientes que aguardavam na fila, durante a madrugada houve distúrbios entre as forças de segurança e os vendedores ilegais, o que fez a loja desistir de abrir suas portas às 10h, como estava previsto.

No começo da manhã, dezenas de policiais isolaram a área externa da loja da Apple neste centro comercial, que estava lotado de pessoas aguardando sua abertura. Alguns compradores na fila, enfurecidos, gritaram para os funcionários da loja e jogaram ovos na vitrine. 

O outro estabelecimento da Apple em Pequim, no centro comercial de Xidan, abriu suas portas normalmente antes das 7h, segundo contou um vendedor ilegal que oferecia o iPhone 4S a um preço superior ao estipulado pela empresa americana (US$ 700).

No fim de semana passado, no mesmo centro comercial de Sanlitun, dezenas de pessoas protagonizaram uma situação parecida, ao esperar durante horas e em longas filas para comprar o iPhone 4 a um preço reduzido.