Elton John critica "fascistas" que estigmatizam a Aids

O cantor e compositor britânico Elton John denunciou na Austrália os "fascistas e os idiotas" que estigmatizam os infectados com o vírus HIV e pediu aos governos que não recuem, em um momento no qual a epidemia está próxima de ser controlada.

"Vamos nos livrar deste estigma repugnante e fazer com que estas pessoas, que são tão fascistas, tão idiotas, compreendam que as pessoas têm o direito de viver com dignidade", declarou o cantor na noite de quinta-feira em Sydney, por ocasião do dia mundial contra a Aids.

"Não é mais uma doença de homossexuais, é uma doença mundial que afeta todo mundo", reiterou.

O artista também fez um alerta contra um compromisso menor dos poderes públicos na luta contra a Aids, que afeta 34 milhões de pessoas no mundo, segundo a UNAIDS, um número recorde explicado pelos tratamentos melhores que contribuem para reduzir o número de mortes e aumentar a expectativa de vida.