Roupas apertadas são inimigas da saúde íntima

Muitas mulheres, principalmente quando estão em boa forma, gostam de exibir seus atributos em roupas justas que marcam e valorizam o corpo. O perigo, porém, pode estar sob o calor dos tecidos. Isso porque quanto mais justa a roupa, mais quente fica o ambiente, um problema para a higiene íntima da mulher. Assim, usar aquela calça jeans apertadinha pode prejudicar sua saúde.

A explicação é simples, a vagina possui um pH ideal para conviver em harmonia com os microorganismos lá existentes. Em equilíbrio na flora vaginal, eles não se proliferam e, portanto, não comprometem a saúde da mulher. Agora, quando há uma mudança de pH, causada, por exemplo, pelo aquecimento da região, esses microorganismos passam a viver em desordem, dando origem a infecções por fungos ou bactérias.

“Manter a região íntima ventilada é muito importante para evitar a alteração do pH e facilitar a proliferação dos fungos e bactérias, principalmente a candidíase”, explica a Dra. Carolina Ambrogini, coordenadora do ambulatório de sexualidade feminina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Por que isso acontece?

Tudo é culpa da umidade. “Calças apertadas e de tecidos como o jeans podem superaquecer a região da vagina e criar umidade, o que favorece o aparecimento de fungos,” explica o Dr. Edval Nacle Estefen, coordenador do Centro Viva Vida de Referência Secundária do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Tecidos que não deixam a pele respirar, como couro, sintéticos de maneira geral, além das calças apertadas, ainda podem provocar corrimentos, coceira e infecções. Então, cuidado não só com o jeans, mas também com aquela legging que imita couro. “Tais tecidos impedem a transpiração, abafam e aumentam a possibilidade de propagação de microorganismos, além dos riscos de infecção”, reforça Márcia Mendonça Carneiro, professora de Ginecologia e Obstetrícia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Como precaução, médicos recomendam intercalar o uso de roupas justas, com tecidos mais leves, naturais como o algodão, tanto nas roupas quanto nas peças íntimas, pois eles permitem que a região respire e fique livre da umidade. Durante a noite, médicos ainda aconselham que a mulher durma sem calcinha, para compensar o período que a região ficou abafada durante o dia.