Desenvolvedor do Flash afirma que Adobe ignorou smartphones

Um ex-gerente da Adobe e engenheiro do Flash afirmou que a companhia ignorou a revolução dos smartphones quando o iPhone foi lançado, em 2007. Carlos Icaza, que deixou a companhia naquele ano, afirmou ao site ReadWriteWeb que, quando quis abraçar a utilização do Flash na evolução dos smartphones para telas touchscreen, foi ignorado pela Adobe.

A Adobe anunciou nesta quarta-feira que vai parar o desenvolvimento de seu popular software Flash Player para uso em dispositivos móveis, essencialmente admitindo derrota para a Apple na longa briga sobre os padrões para internet. Segundo o engenheiro, a Adobe ignorou os smartphones "até que fosse tarde demais". "Eles não estavam observando o interesse dos desenvolvedores", disse ao ReadWriteWeb, ressaltando que a empresa estava mais interessada em "feature phones", aparelhos com mais recursos que os celulares comuns, mas sem todo o desempenho dos smartphones. Segundo ele, a Adobe avaliou, à época, que o iPhone seria apenas um nicho de mercado.

Quando a Adobe notou que os smartphones eram o futuro e não apenas uma moda passageira, a companhia criou uma série de ferramentas, mas foi tarde demais. "No fim, o foco no que era importante foi perdido, e o que é importante sãos os desenvolvedores", afirmou o desenvolvedor do Flash. "Nós eramos os queridinhos da empresa, e nós fomos ignorados", disse ao site.