Conferência servirá para Brasil mostrar avanços em meteorologia, diz ministro

O ministro interino da Agricultura, José Carlos Vaz, disse hoje (9) que a realização da 9ª Conferência dos Diretores de Serviços Meteorológicos e Hidrológicos Ibero-Americanos permitirá aos países compartilhar experiências e entender a importância dos serviços meteorológicos para evitar grandes catástrofes. O encontro começou hoje (9) e vai até sexta-feira (11), na sede do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

“A melhoria da segurança coletiva, dos recursos e da qualidade da informação meteorológica são focos do encontro, além de ser uma grande oportunidade para mostrar aos outros países o crescimento e desenvolvimento do Brasil nessa área”, destacou.

Para o presidente da Agência Estatal de Meteorologia da Espanha, Ricardo García Herrera, é preciso repensar o impacto econômico dos serviços meteorológicos. “Essa conferência dispõe de um fórum para debater interesses comuns dos profissionais, além de reforçar, preparar e aperfeiçoar os serviços."

Durante a conferência, será lançado o Programa Ibero-Americano de Cooperação em Meteorologia e Hidrologia, desenvolvido por meio de planos de ações anuais aprovados por consenso com a colaboração da Organização Mundial Meteorológica (OMM). O plano é financiado, em grande parte, por um fundo criado pela Espanha e gerido pela OMM.

A conferência é integrada por 22 países ibero-americanos: Espanha, Portugal, Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. A primeira conferência ocorreu em dezembro de 2003 em Antigua, na Guatemala.