Agência espacial alemã confirma local de queda do satélite Rosat

A agência espacial alemã (DLR) divulgou nesta terça-feira, após dois dias da queda do satélite Rosat, que ele entrou na atmosfera terrestre na região do Golfo de Bengala, localizado no nordeste do Oceano índico. Ainda não há conhecimento se todas as partes do satélite chegaram à superfície da Terra.

"Com a reentrada de Rosat, uma das mais bem sucedidas missões espaciais científicas alemãs foi concluída", disse Johann-Dietrich Wörner, Presidente do Conselho Executivo DLR.

Sobre o satélite

A missão Rosat, liderada pelo Instituto Max Planck de Física Extraterrestre, em cooperação com a Nasa, a agência espacial americana, e o DLR, permitiu que ocorresse um avanço no mapeamento extensivo do universo e do estudo de fontes de raios-X no espaço. O satélite alemão, que completa uma volta no planeta a cada 90 minutos, foi lançado em 1990, no Cabo Canaveral, na Flórida, para procurar buracos negros e estrelas de nêutrons.

Depois de oito anos, o equipamento ficou inutilizado. Cientistas não têm certeza do motivo, contudo, acreditam que o objeto pode ter sido infectado com um vírus de informática ou teria tido queimaduras provocadas pela exposição direta ao Sol. Assim, a estrutura ficou em órbita, sem utilidade, por 13 anos.