Gripe suína avança a velocidade sem precedentes, diz OMS

Agência AFP

MADRI - A gripe suína se propaga a uma velocidade sem precedentes, em relação a outras epidemias, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que decidiu deixar de anunciar balanços sobre a evolução da pandemia. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pela agência de notícias AFP.

Apesar da previsão de que o vírus da gripe A pode aumentar sua virulência no outono (no hemisfério norte) e causar mais vítimas fatais, a ministra da Saúde espanhola, Trinidad Jiménez, se recusou a fazer uma previsão sobre um possível número de mortos. Porém, admitiu que pode ser "alto", similar às vítimas da gripe comum, que anualmente chegam a 8 mil pessoas.

Jiménez anunciou também que vai informar à OMS o caso da nigeriana morta em Baleares, por se tratar de uma situação excepcional, em que a gripe matou uma pessoa saudável, depois de evoluir muito rapidamente.

- Não temos conhecimento de nenhum caso de evolução tão rápida em mortes por gripe A, nem da mesma gravidade. Há outras pessoas internadas na UTI em estado grave, mas em nenhuma o quadro clínico evoluiu de forma tão agressiva e rápida - disse Jiménez, de acordo com o jornal El País.

A ministra explicou ainda que a preocupação é maior porque, até agora, os casos mais graves da doença tinham sido registrados em pessoas que sofriam de outros problemas de saúde e que, ao que tudo indica, a vítima nigeriana era uma mulher jovem e saudável.